Pesquisar
Pesquisar

Guatemala ao compasso da marimba

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

MarimbaRandy Saborit Mora *

Guatemala (PL) Em meio à polêmica existente sobre se a marimba é originária da Ásia ou foi trazida por escravos africanos, uma hipótese diz que os maias supostamente conheciam o estimado instrumento nacional.

O arqueólogo guatemalteco Carlos Asturias apresentou, em1982, uma evidência de que esse emblema nacional seria conhecido por aquela avançada civilização antes do ano mil de nossa era.

Asturias sustentou sua opinião na descoberta do denominado Vaso de Ratin Lin Xul de 21 centímetros.

A peça foi encontrada no sítio arqueológico Ratin Lin Xul, em Chama, na confluência dos rios Chixoy e Tzalbha, situado no departamento nortenho de Alta Verapaz.

Nesse utensílio de cerâmica o especialista constatou que aparece a cena de um cortejo no qual o hipotético executante da marimba está acompanhando de um principal, enquanto um carregador leva às costas uma marimba maia.

Esta é uma das suposições sobre a origem do instrumento. Mas o pesquisador musical Lester Godínez, embora conheça a versão do vaso, considera que se deve pesquisar se realmente os maias manejaram o conceito de agrupamento de placas.

Segundo expressou o também compositor e intérprete guatemalteco, no vaso de Ratin Lin Xul há uma efígie de um índio que carrega um objeto com linhas parecidas com teclas, mas não há maior evidência.

O estudioso, em entrevista ao diário local Prensa Libre, considerou que existe uma cadeia de influências da Ásia e da África  no conceito de agrupamento de placas, mas nem todos os instrumentos eram marimbas.

De acordo com sua pesquisa, a primeira alusão documentada à marimba é de 13 de novembro de 1680, quando o historiador guatemalteco Domingo Juarros (1752-1821) cita Diego Félix de Carranza, durante as festividades de inauguração da catedral de Santiago de los Caballeros, urbe conhecida hoje como Antigua Guatemala.

Considera que a marimba surgiu na Meso-América entre 1492 e1680, derivada da mistura de elementos culturais da Ásia, África, Europa e América como o sistema musical temperado, o agrupamento de placas e a madeira de Hormigo.

Em sua opinião,  não há dúvida de que seu desenvolvimento tem raízes no Reino de Guatemala e asseverou  que a “marimba sencilla” constitui o paradigma da marimba mesoamericana.

Com 17 anos, em 1970, Godínez criou o conceito de marimba de concerto e inaugurou as de Belas Artes, do Ministério de Cultura, do Instituto Guatemalteco de Turismo, da Presidência da República e do Palácio Nacional.

Os especialistas qualificam esse instrumento musical como de percussão, idiofone, semelhante ao xilofone.Marimba2

O quetzalteco Sebastián Hurtado, por sugestão do eminente músico Julián Paniagua, construiu em 1892 a primeira marimba de duplo teclado, capaz de produzir escalas cromáticas de 12 sons, conforme se conta.

Para o aniversário de 1899 do presidente Manuel Estrada (1898-1920), a marimba dos irmãos Hurtado ofereceu um concerto na capital. Entre as obras do repertório estavam a valsa Xelajú e um “pasodoble” batizado com o nome do mandatário, de acordo com apontamentos históricos.

O recital se realizou com a primeira marimba dupla chegada à Cidade de Guatemala. Nas marimbas desse tipo é possível tocar “sones”, blues, valsas, boleros, música popular ou clássica porque abrangem toda a escala harmônica.

As teclas da marimba estão dispostas da maior para a menor e são tocadas com baquetas.

Para confeccionar suas teclas usa-se a madeira da árvore de Hormigo. Os conhecedores recomendam que a madeira tenha pelo menos dois anos de secagem para a melhor qualidade do som.

Outro detalhe que se deve considerar durante sua fabricação é que a madeira necessita ser polida com conchas marítimas para fechar os poros.

Atualmente as caixas de ressonância são feitas de madeira de cedro ou cipreste, afinadas de acordo  com a tecla e com uma membrana colada com cera no extremo inferior, o que torna possível a vibração.

O Congresso declarou a marimba símbolo nacional em 1999, depois de avaliar seus  valores histórico, cultural, artístico y tradicional.

O decreto 31-99 exige que o Ministério de Educação propicie o ensino do instrumento nas escolas públicas e privadas. A ordem legislativa também estabelece que o Dia da Marimba deve ser celebrado em 20 de fevereiro de cada ano em toda a nação e insta a fomentar o plantio e a proteção do Hormigo e outras espécies florestais empregadas em sua fabricação.

Mais que por decreto, o guatemalteco escuta por prazer os acordes saídos da marimba, que anima festas populares, feiras e procissões como parte da tradição cultural deste país da América Central.

* Prensa Latina na Guatemala para Diálogos do Sul.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei