Pesquisar
Pesquisar

Homenagem ao Comandante: Por aqui pasó Chávez

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

convite jornada mundial Por aqui paso ChávezO lançamento da campanha Por aqui pasó Cháves, promovida pelo serviço diplomático venezuelano, será no Salão de Atos do Memorial da América Latina, às 19h30 do dia 4 de fevereiro, terça-feira. A atividade é uma homenagem ao ex-presidente da Venezuela, Comandante Hugo Chávez, falecido em março do ano passado.

Hugo Chávez foi eleito em 1999. Logo após tomar posse, o primeiro país visitado pelo mandatário foi o Brasil. Entre seus compromissos oficiais, visitou o Memorial da América Latina. Na ocasião, fez uma oferenda floral no busto de Simón Bolívar, que se encontra em frente ao auditório do mesmo nome.

A cerimônia, que será realizada em várias cidades do Brasil (Manaus, Porto Alegre, Recife), contará com a presença do embaixador venezuelano Diego Molero e do escritor e jornalista Fernando Moraes. Também serão expostas fotografias de Hugo Chávez no Brasil, além de apresentações musicais, dentre elas o grupo latino-americano  Canto Libre tocando músicas venezuelanas. A organização do evento espera receber por volta de trezentas pessoas.

A campanha Por aqui pasó Chávez também comemora os vinte e dois anos do Levante Cívico e Militar e o Dia da Dignidade Nacional, que aludem à fracassada insurreição comandada pelo então tenente-coronel Hugo Chávez, em 1992.

Serviço

LANÇAMENTO DA CAMPANHA “POR AQUI PASÓ CHÁVEZ”
Dia 4 de fevereiro, terça-feira, a partir das 19h30
Salão de Atos, Memorial da América Latina
Entrada Gratuita
Acesso: Portões 1, 2 e 5


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA
Alvaro-Uribe
Colômbia: Uribe pode ser condenado a 12 anos de prisão em julgamento por suborno e fraude
Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU