Pesquisar
Pesquisar

Intelectuais lançam manifesto em defesa da democracia e da liberdade de expressão

Durante ato antidemocrático contra STF e Congresso, apoiadores de Jair Bolsonaro agrediram profissionais da imprensa em Brasília (DF)
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

Durante a manifestação antidemocrática que aconteceu neste domingo (3), em Brasília (DF), apoiadores de Jair Bolsonaro agrediram profissionais da imprensa que cobriam o ato contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional e pediam intervenção militar, o que é considerado apologia contra a democracia.

Por coincidência, o protesto, que ocorreu no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, recebeu os trabalhadores jornalistas com chutes, murros, empurrões e rasteiras, o que gerou revolta nas redes sociais e repúdio por entidades oficiais, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU), não só pela agressão, mas também pela participação de Jair Bolsonaro na manifestação.

Em nota oficial, a CNTU também ressaltou as agressões de sábado (2) contra profissionais da área da saúde durante ato silencioso em Brasília e ressaltou sua posição diante das “sucessivas tentativas de desrespeito à nossa Carta Magna, às liberdades e à independência dos poderes da República”.

Leia a íntegra:

Durante ato antidemocrático contra STF e Congresso, apoiadores de Jair Bolsonaro agrediram profissionais da imprensa em Brasília (DF)

Twitter / Leste Mais
Durante a manifestação antidemocrática que aconteceu neste domingo (3), apoiadores de Jair Bolsonaro agrediram jornalistas que cobriam ato.

Em defesa da democracia e da liberdade de expressão

Reclusos nesta pandemia, não perdemos a capacidade de nos indignar e reagir às agressões que ocorreram no domingo (3/5) contra jornalistas e fotógrafos em Brasília, assim como no sábado (2/5), contra profissionais da área da saúde.

No domingo comemorou-se o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. As nossas entidades se solidarizam com os profissionais cerceados e agredidos e com suas entidades de classe. Protestam veementemente contra tais atos que violam o direito ao trabalho e à liberdade de expressão.

Defendemos ainda a luta pela democracia em todas as suas dimensões e nos colocamos frontalmente contrários às sucessivas tentativas de desrespeito à nossa Carta Magna, às liberdades e à independência dos poderes da República.


Diretoria da CNTU e suas entidades filiadas

São Paulo, 4 de maio de 2020

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA
Alvaro-Uribe
Colômbia: Uribe pode ser condenado a 12 anos de prisão em julgamento por suborno e fraude
Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU