Pesquisar
Pesquisar

Juca Ferreira | Hostilidades de Bolsonaro ao STF deixam claro a tentativa de criar no país um ambiente propício para o golpe

Os juízes não parecem ter capacidade para enfrentar essa pressão sozinhos e essa ofensiva está só começando
Juca Ferreira
Mídia Ninja
São Paulo (SP)

Tradução:

O Brasil está acompanhando essa crise entre Bolsonaro e seguidores contra o STF.

Essa crise não pode ser considerada um simples atrito momentâneo e dentro do padrão de normalidade da relação entre os poderes.

As declarações e hostilidades de Bolsonaro e apoiadores deixam claro que se trata de uma tentativa de criar no país um ambiente propício a um golpe branco e um processo de domesticação das instâncias superiores da justiça brasileira.

Bolsonaro está se enfraquecendo e perdendo apoio na sociedade e ficando muito exposto e tudo caminha para uma inviabilização política desse governo.

Para poder estancar a sangria e manter as condições de continuar governando, Bolsonaro e seus acólitos estão buscando a cumplicidade das instâncias superiores do judiciário para encobrir os processos de corrupção, a irresponsabilidade diante da pandemia e o agravamento da crise econômica, social e sanitária que o país está vivendo neste momento. Querem neutralizar todo o judiciário, a exemplo do MPF, incapaz hoje de ter uma atitude digna.

Essa crise não pode ser encarada como uma simples “briga de branco”, usando a expressão popular na Bahia, porque ela terá sérias repercussões no desdobramento da atual conjuntura. Toda a sociedade será afetada se Bolsonaro for bem sucedido.

Os juízes não parecem ter capacidade para enfrentar essa pressão sozinhos e essa ofensiva está só começando

Mídia Ninja
Os recentes protestos contra o governo federal evidenciam que Bolsonaro está se enfraquecendo e perdendo apoio na sociedade.

Sem perder de vista que a cúpula do judiciário teve um comportamento errático e uma participação ativa no processo golpista que o país está vivendo.

A gravidade da crise impõe uma manifestação dos segmentos democráticos da sociedade contra essa ofensiva da extrema-direita contra os tribunais, a transparência e as normas democráticas. 

Leia também:
Não basta gritar #ForaBolsonaro, urge tirar militares do poder para garantir eleições de 2022, diz militante

Os juízes não parecem ter capacidade para enfrentar essa pressão sozinhos e essa ofensiva está só começando. Nas próximas semanas tenderá a se intensificar, com a possibilidade de participação de setores das forças armadas e, brevemente, teremos também manifestações de segmentos como caminhoneiros contra a ordem jurídica.

É urgente a manifestação da sociedade, dos partidos, das forças democráticas e da sociedade organizada.

Tudo nessa ofensiva pode não passar de um blefe. Mas, não vale à pena pagar para ver.

E assumir uma posição firme, fortalece e politiza a sociedade, impede que cúmplices, até hoje, deste golpe em marcha no Brasil assumam a liderança do país e uma posição firme da sociedade ajuda a isolar os golpistas e a extrema-direita.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Juca Ferreira

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização