Pesquisar
Pesquisar

Maduro fecha acordo com oposição e fundos venezuelanos serão desbloqueados

Governo russo comemorou pacto celebrado no México e ressaltou que "já era hora de levantar todas as sanções unilaterais"
Juan Pablo Duch
Diálogos do Sul
Moscou

Tradução:

Por outro lado, a Rússia celebrou os acordos que lograram no México o governo e a oposição da Venezuela, assim como o desbloqueio dos fundos retidos ilegalmente pelas sanções unilaterais de Washington e seus aliados contra Caracas, afirmou também nesta segunda-feira (28) a porta-voz da Chancelaria russa, Maria Zajarova.

A diplomata reiterou a “posição inquebrantável” de seu país “no apoio à busca de uma solução política às divergências internas da Venezuela a partir do respeito invariável à sua soberania e ao princípio de não ingerência nos assuntos deste Estado amigo”. 

Governo russo comemorou pacto celebrado no México e ressaltou que "já era hora de levantar todas as sanções unilaterais"

Divulgação
Mesa de negociações foi realizada no México

Enfatizou: “O acordo firmado pelos participantes do diálogo sobre a proteção social dos cidadãos venezuelanos é um passo importante para garantir seus direitos básicos e contribui para estabilizar a situação política na Venezuela”. 

A Rússia, adiantou Zajarova, “seguirá apoiando a atmosfera construtiva em torno ao diálogo das forças políticas venezuelanas”.

A representante da chancelaria russa destacou também: “observamos com satisfação que no México ficou acordado usar os ativos soberanos da Venezuela, bloqueados em bancos do Ocidente, no marco de programas especializados com o apoio das Nações Unidas”. 

E agregou: “Estamos convencidos, há tempos, de que já era hora de levantar todas as sanções unilaterais que se impuseram a Caracas”.

La Jornada, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

Tradução: Beatriz Cannabrava

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Juan Pablo Duch Correspondente do La Jornada em Moscou.

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei