Pesquisar
Pesquisar

Mandela e a hipocrisia dos algozes

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Edouward Bailby*

Edouward BailbyA homenagem mundial a Nelson Mandela mereceria uma boa matéria sobre a hipocrisia e a canalhice de alguns estadistas.

Quando o homem foi condenado a ser enforcado o Conselho de Segurança da ONU pediu a clemência do governo sulafricano três países se abstiveram de votar: Estados Unidos, Reino Unido e França !
O velho Bush que assistiu à cerimônia no estádio de Soweto foi um dos mais violentos adversários do Mandela.
apartheid1Nos anos 70 a chamada grande imprensa ocidental publicava raramente matérias sôbre e contra o « apartheid ». Era tal o silêncio a respeito nos jornais franceses que a revista « Continent 2 000 » (que já não existe) me pediu uma reportagem completa. Pedi férias no « L’Express » e depois de conseguir um visto com muita dificuldade passei três semanas viajando por toda a Africa do Sul. Cheguei a entrar clandestinamente em Soweto, cidade de 300 000 habitantes que não aparecia em nenhum mapa por ser totalmente negra. Fiquei estarrecido com o que eu vi, sobretudo revoltado, e acabei publicando uma reportagem de vinte páginas com fotos. Creio que fui um dos primeiros na França a explicar em detalhes e denunciar os horrores do apartheid.
Graças ao Nelson Mandela não houve um massacre geral mas ninguém sabe hoje o que poderá acontecer no futuro.
*Colaborador de Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei