Pesquisar
Pesquisar

Meios de comunicação cubanos denunciam suspensão de contas no Twitter

Granma, Cubadebate, Mesa Redonda, o Canal Caribe e Rádio Rebelde notificaram a inabilitação na quarta, sem explicações, de suas contas nessa rede social
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Havana

Tradução:

Twitter suspendeu a conta do jornal Granma nessa rede social, justo quando este se dispunha a compartilhar medidas do governo ante a conjuntura energética que vive o país como consequência do recrudescimento do bloqueio dos Estados Unidos, denunciou hoje esse periódico.

Outros meios e canais de comunicação nacionais como Cubadebate, a Mesa Redonda, o Canal Caribe e Rádio Rebelde, também notificaram a inoportuna inabilitação na quarta, sem explicações, de suas contas nessa rede social.

Em sua denúncia, Granma recorda que segundo refere um comunicado pendurado no site oficial do Governo dos Estados Unidos, em 2018 o Departamento de Estado convocou uma Força de Tarefa para Internet, com o objetivo de ‘promover o livre fluxo de informação em Cuba’.

Granma, Cubadebate, Mesa Redonda, o Canal Caribe e Rádio Rebelde notificaram a inabilitação na quarta, sem explicações, de suas contas nessa rede social

Prensa Latina
Reprodução

Mediante esta Força, examinam e financiam projetos para a subversão política através de internet baixo o pretexto de ajudar a expandir o acesso à rede global em Cuba e de meios de comunicação inimigos da Revolução cubana, afirma.

Refere, também, que desde 2018 em Cuba se intensificou o uso de twitter por parte de importantes servidores públicos governamentais, liderados pelo presidente, Miguel Díaz-Canel, que tem enfatizado que esta rede social é um canal de comunicação importante com o povo de Cuba e com a comunidade internacional.

A suspensão dessas contas ocorreram quando o presidente explicava à população através do programa televisivo Mesa Redonda as medidas tomadas para enfrentar a conjuntura energética derivada da intensificação do assédio de Washington contra navios e companhias marítimas que levam petróleo à ilha.

*Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia