Pesquisar
Pesquisar

"Memórias Resistentes, Memórias Residentes"

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

A publicação “Memórias Resistentes, Memórias Residentes” reúne um levantamento dos principais lugares de memória da cidade de São Paulo relacionados à ditadura civil-militar.

Memórias Resistentes, Memórias ResidentesNo dia 16 de dezembro o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O evento será às 14h00 e lançará o livro “Memórias resistentes, memórias residentes: lugares de memória da ditadura civil-militar no município de São Paulo”, elaborado pela Coordenação de Direito à Memória e à Verdade da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e pelo Memorial da Resistência de São Paulo.
Buscando dar visibilidade a marcos simbólicos das lutas de resistência à ditadura civil-militar, bem como locais que foram palco da repressão, a publicação “Memórias Resistentes, Memórias Residentes” reúne um levantamento dos principais lugares de memória da cidade de São Paulo relacionados à ditadura civil-militar. O guia é resultado de um trabalho articulado entre profissionais que buscaram discutir conceitual e metodologicamente a construção de uma publicação acessível a diferentes faixas etárias e formações acadêmicas, com o objetivo de colaborar com a reflexão de jovens e adultos sobre nossa história política recente, especialmente sobre a ditadura civil-militar. Tanto a SMDCH, como o Memorial da Resistência e o Núcleo Memória acreditam que o (re)conhecimento desses lugares-testemunhos pode ser um importante instrumento de educação para a cidadania, pois aproxima os fatos ocorridos no passado de suas permanências no presente.
A publicação será distribuída gratuitamente ao público no dia do evento.

PROGRAMAÇÃO
14h00 – Boas-vindas – Marília Bonas (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Maurice Politi
14h20 – Mesa Redonda
Luis Felipe Abbud – Designer e responsável pela arte gráfica do livro “Memória Resistentes, Memórias Residentes”.
Clara Castellanos – Socióloga e foi coordenadora-adjunta de políticas de direito à memória e à verdade durante a gestão do prefeito Fernando Haddad. Concebeu e organizou, junto com Carla Borges, a publicação “Memórias Resistentes, Memórias Residentes”.
Rogério Wagner da Silva Leite – Coordenador do Departamento de Direito à Memória e à Verdade da Secretaria de Direitos Humanos do Município de São Paulo.
Renato Cymbalista é docente do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto da USP. Possui mestrado em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2001) e doutorado em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2006).
Julia Gumieri – Bacharel em História pela Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em História Social pela USP, tendo realizado pesquisas sobre as políticas de memória no Brasil e a revisão do direito à memória e à verdade dentro do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos. É pesquisadora do Memorial da Resistência de São Paulo.
16h10 – Debate
 
page_1_thumb_largeSERVIÇO
Memorial da Resistência de São Paulo
Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – Auditório Vitae – 5º andar
Telefone: (011) 3335-4990/ faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br
Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)
Entrada Gratuita

Mais informações à imprensa
Memorial da Resistência de São Paulo
Marilia Bonas – (11) 3335.4996 mbonas@memorialdaresistenciasp.org.br
Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br
Gabriela Carvalho (11) 3339-8070 | gabrielacarvalho@sp.gov.br
Damaris Rota (11) 3339-8308 | drota@sp.gov.br

As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei