Pesquisar
Pesquisar

Menino de sete anos é mais uma vítima de bala perdida no RJ. Até quando suportaremos?

Ítalo Augusto é a 16ª criança baleada na Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro em 2020 e mais uma vez não há informações sobre a origem do tiro fatal
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Brasília (DF)

Tradução:

Um menino de sete anos de idade morreu após ter sido atingido por uma bala perdida ontem à noite no município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, uma região geográfica do estado brasileiro do Rio de Janeiro, foi noticiado hoje.

APOIE A DIÁLOGOS

A mídia disse que o pequeno Italo Augusto estava fora de sua casa quando foi baleado na cabeça, de acordo com testemunhas.

Ítalo Augusto é a 16ª criança baleada na Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro em 2020 e mais uma vez não há informações sobre a origem do tiro fatal

Ilustração: Lattuf
Não há informações sobre a origem do tiroteio e sob quais circunstâncias ele teria ocorrido

O departamento de saúde do distrito confirmou que a criança foi resgatada por parentes, mas chegou sem vida na unidade de atendimento do bairro.

Não há informações sobre a origem do tiroteio e sob quais circunstâncias ele teria ocorrido. Entretanto, algumas reportagens da mídia indicam que um batalhão da Polícia Militar realizou patrulhas de rotina perto do local onde Augusto estava quando foi atacado por traficantes de drogas.

RECEBA NOSSO BOLETIM

Um dos tiros teria atingido o garoto. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense foi chamada para conduzir uma investigação no local.

Uma irmã do menino usou uma rede social para lamentar sua morte. Ela escreveu: ‘Eu te amava muito. Você era como um filho para mim. Além de ser uma irmã, eu era sua madrinha. Eu não quero acreditar que você morreu assim’.

Augusto é a 16ª criança a ser baleada na Região Metropolitana do Rio em 2020.

Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Palestina
Ocidente deveria se preocupar com massacre operado por Netanyahu livremente
Assange
Silêncio, imperialismo e guerra midiática: por que não podemos nos esquecer de Assange?
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Design sem nome - 1
Mortes, prisões e espionagem: jornalista palestina escancara ‘apartheid’ de Israel