Pesquisar
Pesquisar

Milton Bellintani, Presente!

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

miltonO Sábado Resistente do dia 28 de novembro, que acontece no Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, fará uma homenagem ao jornalista e importante defensor dos direitos humanos, Milton Bellintani.

O interesse de Milton pelas questões políticas e de defesa dos direitos humanos se intensificou quando seu pai foi preso no DOI-Codi por ser membro do Partido Comunista. Desde então, passou a se inteirar de modo mais ativo sobreas questões da ditadura brasileira e latino americana. Seu interesse e paixão pela diversidade cultural da América Latina o levou a atuar em diversas produções audiovisuais, contribuindo com muitos trabalhos sobre o tema.
Com uma atuação bastante diversificada, Milton foi professor, coordenador de cursos e de projetos de comunicação, editor de várias revistas, jornais e outras publicações. Sempre solidário, compartilhou seus conhecimentos com pesquisadores e instituições do Brasil e do exterior.
Dos últimos trabalhos, Milton presidiu a Comissão da Verdade do Sindicato dos Jornalistas e a Associação Amigos do Arquivo Público do Estado, foi um dos diretores do Núcleo de Preservação da Memória Política e um parceiro inestimável do Memorial da Resistência de São Paulo.

Por isso, esse Sábado Resistente será muito especial, pois reuniremos amigos, colegas e parceiros para prestar um
justa homenagem ao nosso companheiro que tão cedo se despediu e deixou um grande vazio na luta pelos direitos humanos, memória, verdade e justiça.

PROGRAMAÇÃO

14h – Boas vindas – Kátia Felipini Neves (Memorial da Resistência de São Paulo)

 

14h15 – Leitura de poemas – Dulce Muniz (Teatro Studio Heleny Guariba)

 

14h40 – Homenagem dos companheiros de trabalho

Coordenação – Ana Paula Brito (Memorial da Resistência e Núcleo Memória)

– Cristina Ocariz (Instituto Sedes Sapientae)

– Paulo Zocchi (Sindicato dos jornalistas Profissionais do Estado de SP)

– Christy Ganzert Pato (Escola do Parlamento–Câmara Municipal de SP)

– Maurice Politi (Núcleo de Preservação da Memória Política)

– Aristeu Bertelli da Silva (Conselho Regional de Psicologia de São Paulo)

– Sérgio Gomes  (Oboré Projetos Especiais em Comunicações e Artes)
 

Entrega oficial das mensagens da Rede Latino-Americana de Sítios de Consciência – Kátia Felipini (Memorial da Resistência de São Paulo)

 

Homenagem dos familiares

 

Encerramento musical pela Companhia do Tijolo

 

*Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo e realizados pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias, de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial a resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano.

 

APOIO

Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Escola do Parlamento–Câmara Municipal de SP

Instituto Sede Sapientae

Sindicato dos jornalistas Profissionais do Estado de SP

Teatro Studio Heleny Guariba
Oboré Projetos Especiais em Comunicações e Artes
Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania

Revista Diálogos do Sul

Rede Cidade Livre – Canal Comunitário

 

Informações à imprensa:

Memorial da Resistência de São Paulo

Kátia Felipini Neves – (11) 3335.4996 kneves@memorialdaresistenciasp.org.br

Secretaria de Estado da Cultura

Jamille Menezes – (11) 3339-8243 – jmferreira@sp.gov.br

As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia