Pesquisar
Pesquisar

Minha história com Raphael Martinelli no Sábado Resistente

Evento irá celebrar o aniversário de 94 anos de Raphael Martinelli, nascido no dia 16 de outubro de 1924, no bairro da Lapa em São Paulo
Núcleo Memória

Tradução:

No dia 20 de outubro, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promove mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política.

Excepcionalmente, este Sábado Resistente especial será realizado no futuro Memorial da Luta pela Justiça, localizado no edifício da antiga Auditoria Militar em São Paulo, na Av. Brigadeiro Luís Antônio, 1249 – Bela Vista.

Evento irá celebrar o aniversário de 94 anos de Raphael Martinelli, nascido no dia 16 de outubro de 1924, no bairro da Lapa em São Paulo

Núcleo Memória / Divulgação
Com apoio do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Raphael Martinelli tornou-se líder sindical ferroviário na década de 1940

O evento irá celebrar o aniversário de 94 anos de Raphael Martinelli, nascido no dia 16 de outubro de 1924, no bairro da Lapa em São Paulo. Raphael começou a trabalhar aos 12 anos, tendo ingressado na São Paulo Railway como aprendiz escriturário em 1941, onde profissionalizou-se como ferroviário. Com apoio do Partido Comunista Brasileiro (PCB), tornou-se líder sindical ferroviário já na década de 1940, razão pela qual foi preso em 1955. Foi candidato a deputado federal em 1958 pelo Partido dos Trabalhadores do Brasil (PTB). Entre os anos de 1959 e 1961, cumpriu seu primeiro mandato como presidente da Federação Nacional dos Ferroviários.

No contexto da ditadura civil-militar (1964-1985), participou da fundação da Ação Libertadora Nacional (ALN) em 1967, ao lado de Carlos Marighela e Joaquim Câmara Ferreira. Foi novamente preso em 1970, submetido a torturas dentro dos centros de repressão DOI-Codi/SP e Deops/SP. No Presídio Tiradentes, Martinelli destacava-se como um dos mais velhos e experientes do grupo, no auge de seus cinquenta anos. Nesta condição prestou auxílio aos mais jovens, aconselhando-os em favor da resistência.

Na década de 1980 formou-se bacharel em Direito e participou da fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Partido dos Trabalhadores (PT). No ano de 2001 foi um dos fundadores do Fórum de Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo. Em 2009 participou da criação do Núcleo de Preservação da Memória Política. Permanece ainda hoje ativo na militância política, colaborando com diversas iniciativas em prol do direito à memória, verdade e justiça no país.

São 94 anos de histórias de coragem, luta, solidariedade e resistência para relembrar! Assim, convidamos a todos os companheiros e companheiras para juntos celebrarmos a vida deste verdadeiro homem de ferro, por ocasião de seu aniversário. A palavra estará aberta a tod@s que queiram compartilhar suas histórias e memórias com ele.

O evento conta com o apoio do IIEP (Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas) e o Núcleo dos Irredentos.

PROGRAMAÇÃO 

14h00 – Boas-vindas – Marília Bonas (Memorial da Resistência de São Paulo)

14h10 – Palavras iniciais e mediação

Maurice Politi (Núcleo de Preservação da Memória Política) 

Kátia Felipini (ex-coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo, 2008-2017)

15h – Palavras de Raphael Martinelli

15h15 – Palavra livre – Minha história com Raphael Martinelli

16h30 – Bolo e confraternização

SERVIÇO

Informações à imprensa 

Memorial da Resistência de São Paulo

Marília Bonas – (11) 3335.4996 mbonas@memorialdaresistenciasp.org.br

Núcleo de Preservação da Memória Política

Beatriz Felix – (11) 2306.4801 – nucleomemoria@nucleomemoria.com.br

Entrada Gratuita 

NÚCLEO MEMÓRIA | Av. Brigadeiro Luis Antonio 2.050 • Bloco B cjto 141 • São Paulo, SP • (+55) (11) 2306-4801


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Núcleo Memória

LEIA tAMBÉM

José_Carlos_Mariátegui
O Amauta, mais urgente do que nunca no Peru
Francia-Márquez-Colômbia
O que se sabe sobre atentado contra pai de Francia Márquez, vice-presidenta da Colômbia
dina-boluarte-peru (1)
Autoritarismo, impunidade, corrupção: Boluarte conduz Peru à catástrofe
Lançamento-livro-palestina4
Livro “Genocídio Isola Israel: Desafio é Criar o Estado da Palestina” é relançado nesta quinta (20), em SP