Pesquisar
Pesquisar

Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Cine InfantilA Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis chega a sua décima segunda edição e além da extensa programação de longas e curtas, novamente este ano apresenta convidados que debaterão sobre a produção cultural para a infância. Voltado a formação de público infanto juvenil para a produção audiovisual brasileira, a Mostra é um dos mais importantes eventos do calendário e tem todo o apoio da Diálogos do Sul.

Entre os dias 28 de junho e 14 de julho, a cidade de Florianópolis será palco de um dos mais importantes eventos para a cultura infantil do país. Com muitas exibições de longas e curtas, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis será muito mais do que isso, pois o evento está propondo uma nova maneira de se pensar e produzir a cultura para criança.

Nessa edição, o grande homenageado será Manoel de Barros, um dos mais importantes escritores da literatura brasileira que retratou em seus livros a criança, a natureza e a riqueza das brincadeiras. Como o próprio poeta diz, “tudo o que a gente é mais tarde vem da infância”. E é o que a Mostra acredita: as experiências da infância são determinantes para formar o adulto.

A programação infantil terá atrações para o público entre 4 e 14 anos. Durante a semana, as exibições serão dedicadas às escolas e aos finais de semana, para todos os públicos.

Haverá a exibição de longas nacionais como O Meu Pé de Laranja Lima e uma sessão especial da animação brasileira História Antes de Uma História, do diretor Wilson Lazaretti, que após o filme, estará lá para bater papo com a plateia. Também entre os longas está a animação Zarafa (Bélgica e França), que conta sobre a amizade entre um menino e uma girafa e a viagem que os dois fazem entre o Sudão e Paris. A animação Os Contos da Noite, do francês Michel Ocelot, um dos mais importantes diretores do mundo, também está na programação, assim como Lotte e o Segredo da Pedra da Lua (Estônia e Letônia), dos diretores Heiki Ernits e Janno Põldma, que estarão com a plateia depois da exibição.

Entre os curtas que compõem a programação, os destaques ficam com a estreia de O Sumiço da Coroa, dos diretores catarinenses Chico Faganello e Marco Martins, e Meu Amigo Nietzsche, de Fáuston da Silva. Alguns documentários serão exibidos, como I’m Eleven, gravado por crianças de onze anos de 15 países diferentes, dirigido por Genevieve Bailey.

A Mostra Competitiva é uma atração especial. Participam 72 curtas do Brasil todo, para duas premiações: o de melhor curta escolhido pelo júri infantil e o melhor curta, segundo o júri oficial formado pelos jornalistas Tais Caramico, Gabriela Romeu e Marcus Tavares, especialistas em temas infantis.

Para as escolas, a Mostra preparou uma programação variada. A blogueira catarinense Isadora Faber estará lá para um bate papo com as crianças logo após a exibição do filme O Fim do Recreio, e o assunto não poderia ser diferente: o protagonismo infantil.

E ainda há muitas outras atrações interessantes dentro da programação: Sessões Anima Mundi; Festival Internacional de Cinema Infantil; Sala de Leitura, Videoteca e Brinquedoteca; oficinas gratuitas para crianças de interpretação e confecção de bonecos; Palquinho da Mostra com apresentações de artistas catarinenses; Mostras itinerantes para vários bairros da Grande Floranópolis; Circuito Estadual de Cinema Infantil para os municípios catarinenses e o espetáculo Crianceiras, sobre a poesia de Manoel de Barros que encerrará o evento.

Para os Adultos

A Mostra não será só para as crianças, e a programação para os adultos reforça a tese de que esse é um dos mais importantes eventos culturais para o Brasil. Além da vinda de diretores estrangeiros e nacionais, alguns debates acontecerão. O 9o. Encontro Nacional de Cinema Infantil trabalhará o tema da Cultura e Infância com a participação de Márcia Rollemberg (Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MINC), Beth Carmona (Comkids e Prix Jeunesse Iberoamericano), Karen Acioly (Festival Internacional Intercâmbio de Linguagens, RJ) e Evandro Salles (artista visual), além da coordenadora da Mostra, Luiza Lins.

Também acontecerá o Seminário Educação e Audiovisual, com a exibição do filme argentino Educação Proibida, com um bate papo com o diretor German Doin. Em seguida, haverá uma mesa para discutir o tema com Rodolfo Joaquim Pinto da Luz (Secretário Municipal de Educação), Carla Dozzi (Coordenadora Geral de Cultura e Educação do MINC), Fabiana Marcello (UFRGS), Maria Angélica Santos (Programa de Alfabetização Audiovisual) e Patrícia Durães (Clube do Professor).

Com isso tudo, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis reafirma sua relevância. É um dos únicos eventos no Brasil sobre cinema exclusivamente feito para crianças, com linguagem própria para elas, com objetivos educacionais e também para formação de público. Desde 2002, quando foi criado pela diretora e roteirista Luiza Lins, o evento já exibiu mais de 500 curtas metragens, 40 longas e recebeu um público direto de mais de 300 mil crianças, e um público muito maior através da internet. E pela 12a. vez, a expectativa é atender um público de mais de 100 mil pessoas, entre crianças e adultos, e pessoas dos municípios catarinenses através do Circuito Estadual, o que fará dessa edição a mais expressiva de todas.

O patrocínio é do Funcultural do Governo do Estado de Santa Catarina, do Fundo Nacional de Cultura, da Petrobras através da seleção pública do Petrobras Cultural e da Tractebel Energia através da Lei Rouanet.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA
Alvaro-Uribe
Colômbia: Uribe pode ser condenado a 12 anos de prisão em julgamento por suborno e fraude
Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU