Pesquisar
Pesquisar

Movimento sindical das Américas lança campanha mundial por Cuba: "Bloqueio Não!”

Confederação Sindical de Trabalhadores/as das Américas (CSA) busca unir entidades de mais de 20 países em solidariedade à ilha caribenha
Caroline Coelho
CSA
São Paulo (SP)

Tradução:

A Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas (CSA) lança sua participação na Campanha “Cuba Sim, Bloqueio Não!” com o objetivo de convocar centrais sindicais de mais de 20 países, federações sindicais regionais e internacionais, e se unir a iniciativas regionais com organizações sociais em ações de solidariedade com Cuba. A proposta foi discutida e aprovada pelas centrais filiadas à CSA, que representam mais de 55 milhões de trabalhadores.

“A campanha constitui um passo na implementação das resoluções congressuais da CSA relacionadas com o compromisso com a solidariedade, a paz e a soberania dos povos, que nos levam a continuar exigindo o fim do bloqueio contra Cuba e condenar todas as medidas de sanção adotadas pelas diferentes administrações dos governos dos Estados Unidos”, afirmou o Secretário-Geral da Confederação, Rafael Freire.

Continua após o banner

A iniciativa será realizada em três etapas: a primeira focada na influência e mobilização junto às organizações internacionais, a segunda na divulgação e comunicação, e a terceira com ações de solidariedade. “Estaremos articulados com a Jornada Continental pela Democracia e contra o Neoliberalismo e com a Assembleia Internacional dos Povos, especialmente com o Movimento Sem Terra do Brasil (MST)”, completou Rafael Freire.

Dentre as ações, a CSA irá convocar as afiliadas a incluir a rejeição ao bloqueio a Cuba e a demanda pela remoção imediata do país da lista produzida pelos EUA de países patrocinadores do terrorismo em todas as suas declarações para organismos internacionais.

Também estão previstas entregas de cartas das centrais filiadas e sindicatos de base às embaixadas dos EUA, com o pedido para remover Cuba dessa lista. Em relação à solidariedade com as demandas apresentadas pelas companheiras e companheiros de Cuba, a campanha de solidariedade deve coordenar o envio de produtos de maior necessidade e medicamentos para o país.

Em relação à Comunicação, a CSA trabalhará com as brigadas digitais e sua Rede Sindical de Comunicação para divulgar a iniciativa e promover a mobilização das organizações sindicais. Todos os materiais da campanha estarão disponíveis no site da CSA, na seção de campanhas em Campanha Cuba Sim, Bloqueio Não.

Caroline Coelho | CSA – Confederación Sindical de Trabajadores y Trabajadoras de las Américas


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Caroline Coelho

LEIA tAMBÉM

Javier_Milei
Milei bloqueia 5 mil ton de comida, deixa mais pobres com fome e inflama revolta na Argentina
Héctor Llaitul
Sem provas, justiça do Chile condenou líder mapuche Héctor Llaitul em prol de madeireiras
protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025