Pesquisar
Pesquisar

No dia do jornalista, dezenas de pensadores e entidades se unem em protesto virtual contra ataques à democracia

Chico César, Aroeira, Luís Nassif, Laerte, Renato Braz, Boaventura de Souza Santos, Pedro Hallal, Vladimir Safatle, Lênio Streck e Antônio Corrêa de Lacerda são alguns dos nomes confirmados
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

Em meio à pandemia, que já tirou a vida de mais de 330 mil brasileiros, e ao cenário de caos instaurado pelo governo de Jair Bolsonaro, o Brasil assiste a um ataque sem precedentes à vida, ao meio ambiente, à democracia e aos direitos fundamentais, entre eles o direito à informação, potencializado pelas agressões quase diárias a veículos de comunicação e aos próprios jornalistas.

Para fazer frente a esse momento, os mais diversos setores da sociedade civil se manifestam hoje, dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde e Dia do Jornalista no Brasil, através da Vigília pela Vida e pela Liberdade.

Leia também
Cannabrava | Censura a Nassif escancara cumplicidade da imprensa com golpe

A data escolhida para a mobilização celebra dois setores que têm sofrido muito com as ações do governo federal. Mais de mil profissionais da saúde e 100 jornalistas já foram mortos pela Covid-19.

Dezenas de outros repórteres enfrentam um verdadeiro assédio judicial, quando não são agredidos nas ruas ou ameaçados de morte. Profissionais de saúde também enfrentam ataques de ódio e tentativas de censura.

O evento virtual será transmitido a partir das 20h, por uma rede de mídias democráticas e independentes, tendo a TVT como cabeça de rede.

Com Juca Kfouri e Brenda Ligia como mestres de cerimônia, a manifestação contará com a participação de operadores do Direito, jornalistas, economistas, psicanalistas, engenheiros, psicólogos, artistas e movimentos populares e da sociedade civil, cartunistas, representantes da saúde e artistas, reunidos para um chamamento à reconstrução de um processo civilizatório humanizador e comprometido com a justiça social no país.

Um abaixo-assinado para apoiar as causas da Vigília pode ser assinado aqui 

Chico César, Aroeira, Luís Nassif, Laerte, Renato Braz, Boaventura de Souza Santos, Pedro Hallal, Vladimir Safatle, Lênio Streck e Antônio Corrêa de Lacerda são alguns dos nomes confirmados

Divulgação
Imagem para divulgação

Confirmações

Entre os nomes já confirmados estão Chico César, Otto, Renato Braz, Maeve Jinkings, Aroeira, Laerte, Luís NassifPedro Hallal, ex-reitor da Universidade Federal de Pelotas, e o filósofo Vladimir Safatle.

Leia também
Como enfrentar as notícias falsas sem gerar censura e violar a liberdade de expressão?

Os operadores do Direito que participarão do ato incluem Cláudio de Souza Neto, autor de uma ADIn contra o assédio judicial e processual a jornalistas, que será protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF) durante o evento; Tânia Maria de Oliveira, da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD); Marco Aurélio Carvalho, do Grupo Prerrogativas (Prerrô); o filósofo e advogado Silvio Almeida, presidente do Instituto Luiz Gama e professor do Mackenzie e da FGVLênio Streck.

Também estarão presentes à Vigília o diretor emérito do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Boaventura de Souza SantosConselho Federal de Economia (Cofecon), Antônio Corrêa de Lacerda, e o diretor-presidente do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Caio Magri.

A ação conta com o apoio de mais de 41 entidades e movimentos da sociedade civil, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) à Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e Associação Brasileira de Imprensa (ABI), da Coalizão Direitos Valem Mais à Comissão Arns e ao Instituto Vladimir Herzog.  


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Acompanhe:

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Héctor Llaitul
Sem provas, justiça do Chile condenou líder mapuche Héctor Llaitul em prol de madeireiras
Palestina
Ocidente deveria se preocupar com massacre operado por Netanyahu livremente
Assange
Silêncio, imperialismo e guerra midiática: por que não podemos nos esquecer de Assange?
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda