Pesquisar
Pesquisar

Nos EUA, imigrantes descartam experiências e diploma para poder sobreviver

Silvestre era professor padeiro em Nayarit, sua terra natal, no México; nos EUA, teve que fazer trabalhos que não tinham nada a ver com o ofício
Ilka Oliva Corado
Diálogos do Sul
Território Estadunidense

Tradução:

Quando acende a máquina de cortar grama, Silvestre se sente como tendo subido em um trator porque é uma máquina industrial; em toda sua vida nunca tinha subido em uma máquina assim, mas nos Estados Unidos teve que fazer trabalhos que não tiveram nada a ver com seu trabalho de professor padeiro em sua Nayarit natal.

Trabalha como jardineiro, é encarregado de uma máquina industrial devido aos 20 anos que tem de experiência; os novos são postos a soprar a grama cortada com umas máquinas que se penduram nos ombros e a cortar grama com máquinas manuais; todos acabam cheirando a gasolina quando terminam o dia, porque essas máquinas precisam de gasolina ou de diesel. 

Silvestre põe os óculos para proteger seus olhos de qualquer objeto que possa voar pelos ares, muitas vezes são lascas de ramos que estão escondidas entre a grama e a máquina os tritura. Onde vive moem as árvores quando as cortam para fazer uma espécie de serragem que jogam no pé das plantas e para curiosidade de Silvestre até pintam de cores.

Silvestre era professor padeiro em Nayarit, sua terra natal, no México; nos EUA, teve que fazer trabalhos que não tinham nada a ver com o ofício

wikimedia
Silvestre é um jardineiro na cronica Ilka Oliva Corado

Em seu povoado natal os moradores pedem perdão à árvore que vão cortar e lhe dizem que é porque precisam para fazer lenha para acender o fogo, mas sempre plantam outra muda para que a floresta não acabe.

Silvestre trabalha longas jornadas que no verão são intermináveis e acaba com insolação, as costas moídas e a pele arrebentada pelo sol por mais manga comprida que use e protetor que use.  

Na primavera e outono tem que lidar com o frio, a chuva gelada que cai como granizo e as nevadas que aparecem de repente. Trabalha de segunda a domingo, entra antes que saia o sol e termina quando o sol já se pôs, mas todas as noites sem falta chama sua esposa e seus filhos que estão em Nayarit, pensa regressar no dia em que tenha terminado de construir a casa e economizado para abrir um negócio.

Põe as luvas, é um dia de chuva de chipi chipi, pôs dois suéteres e uma capa impermeável. Começa a cortar grama; desde sua cálida Nayarit lhe chega o aroma das árvores de nances e mangas maduras, caindo uma depois da outra no chão. É Primeiro de Maio, o Dia Internacional dos Trabalhadores.

Blog da autora:  https://cronicasdeunainquilina.com
Tradução de Ana Corbisier.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Ilka Oliva Corado Nasceu em Comapa, Jutiapa, Guatemala. É imigrante indocumentada em Chicago com mestrado em discriminação e racismo, é escritora e poetisa

LEIA tAMBÉM

Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
ASTROJILDOPEREIRA-MGLIMA-2023-OK
O marxismo de Astrojildo Pereira, fundador do Partido Comunista do Brasil (PCB)
Hipátia de Alexandria
O assassinato de Hipátia de Alexandria, a mulher filósofa
Karl Marx (2)
Homem do Milênio, Karl Marx vive na memória de milhões em todo mundo