Pesquisar
Pesquisar

O ataque do peixe Frankenstein

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Pela equipe de Avaaz*

Foto: Flickr/jlastras
Foto: Flickr/jlastras

Os Estados Unidos estão a ponto de oferecer ao mundo o primeiro animal comestível geneticamente modificado: um salmão mutante que poderá acabar com populações  inteiras de salmões selvagens e colocar em risco a saúde das pessoas. Porém, podemos evitar antes de que esse suspeito peixe “Frankenstein” chegue a nossos pratos.

Esse novo tipo de peixe falsificado cresce duas vezes mais rápido que um salmão normal, e nem sequer os cientistas sabem que efeitos a longo prazo poderá ter sobre a saúde humana. Apesar disso, agora poderá ser declarado um alimento seguro, com base em estudos da mesma empresa que criou esta criatura transgênica. Afortunadamente, nos Estados Unidos, é obrigatório por lei consultar o público antes de tomar uma decisão. Uma coalisão de pescadores, ambientalistas e consumidores está pedindo ao governo que cancele este espinhoso acordo.

Vamos provocar uma onda gigante de apoio global para ajudar os pescadores a ganhar essa disputa.

A consulta pública já está aberta e, é a melhor oportunidade para evitar que este salmão mutante entre em nossos cardápios. Assine para deter o peixe Frankenstein e compartilhe isto com todo o mundo. Quando chegarmos a um milhão de assinaturas entregaremos o documento ao processo formal de consulta:

http://www.avaaz.org/es/stop_frankenfish_r/?bjYNRab&v=21110

A companhia que desenvolveu o peixe alterou seu DNA para criar um salmão que pudesse crescer a velocidades vertiginosas durante todo o ano. Não só se desconhece os efeitos que terá no longo prazo que este experimento terá sobre a saúde humana, mas também se alguns desses peixes ou seus ovos alcançassem o habitat natural, se poderiam dizimar o restante das populações de salmão selvagem. O pior é que, se chega aos supermercados, não se poderá diferenciar este salmão transgênico do real e não será possível evitar seu consumo.

A indústria da biotecnologia gastou centenas de milhões de dólares pressionando para que os governos aprovem seus produtos modificados geneticamente. Este salmão transgênico poderia ser o negócio de suas vidas, e abriria as comportas para outras carnes alteradas nos mercado de gêneros alimentícios.

*A equipe de Avaaz já se uniu antes para proteger ecossistemas e alimentos de experiências perigosas. Em 2010, e com mais de um milhão de assinaturas, se manifestaram contra os alimentos transgênicos na Europa.

Mais informações:

El salmón transgénico, a punto de ver la luz después de 23 años de exámenes (El País)

Crisis de salmón con ADN modificado (El Universal)

 

Los OMG y el medio ambiente (FAO)

“Frankenfish”, el salmón genéticamente modificado (Terra)

El salmón transgénico, en tela de juicio (El Mundo)

 

 

¿Te comerías un salmón modificado genéticamente? (CNN)

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Cuba
EUA tiram Cuba de lista sobre terrorismo: decisão é positiva, mas não anula sanções
ONU
Palestina como membro pleno da ONU: entenda os reflexos da resolução aprovada
Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Cartão Vermelho para Donald Trump...