Pesquisar
Pesquisar

O Estado de exceção e a criminalização dos movimentos sociais

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

debate1111111102994O Estado de exceção instaurado no Brasil após o golpe judicial-midiático-parlamentar e a criminalização dos movimentos sociais serão temas de debate na sexta-feira (11), em São Paulo.

A discussão abordar os retrocessos brutais impostos pelo governo Temer e a crescente repressão e perseguição a movimentos e ativistas no país – um dos casos mais emblemáticos foi a invasão à bala da Escola Nacional Florestan Fernandes, do MST, por parte das polícias civil e militar.
Confira os nomes confirmados para o debate:

  • João Pedro Stédile, coordenador do MST
  • Carina Vitral, presidenta da Une
  • Pedro Serrano, jurista e professor de Direito Constitucional da PUC-SP

A atividade ocorre a partir das 19h, na sede do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé (Rua Rego Freitas, 454, conjunto 83 – próximo ao metrô República). A entrada é franca.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA
Alvaro-Uribe
Colômbia: Uribe pode ser condenado a 12 anos de prisão em julgamento por suborno e fraude
Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU