Pesquisar
Pesquisar

O Estado de exceção e a criminalização dos movimentos sociais

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

debate1111111102994O Estado de exceção instaurado no Brasil após o golpe judicial-midiático-parlamentar e a criminalização dos movimentos sociais serão temas de debate na sexta-feira (11), em São Paulo.

A discussão abordar os retrocessos brutais impostos pelo governo Temer e a crescente repressão e perseguição a movimentos e ativistas no país – um dos casos mais emblemáticos foi a invasão à bala da Escola Nacional Florestan Fernandes, do MST, por parte das polícias civil e militar.
Confira os nomes confirmados para o debate:

  • João Pedro Stédile, coordenador do MST
  • Carina Vitral, presidenta da Une
  • Pedro Serrano, jurista e professor de Direito Constitucional da PUC-SP

A atividade ocorre a partir das 19h, na sede do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé (Rua Rego Freitas, 454, conjunto 83 – próximo ao metrô República). A entrada é franca.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

ngel Víctor Torres
Abandono da memória histórica deu espaço à ultradireita na UE, afirma ministro espanhol
Pierre-Yevenel-Stephan
Pierre Stephan: conheça o primeiro ginasta do Haiti a disputar as Olimpíadas em 124 anos
Fujimori-Peru
PL no Peru que pode deixar Fujimori impune e engavetar 600 crimes viola direito internacional
José_Carlos_Mariátegui
O Amauta, mais urgente do que nunca no Peru