Pesquisar
Pesquisar

Pagode Russo, fotolivro de Iatã Cannabrava

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Fotolivro de Iatã Cannabrava resgata final da Guerra Fria, na Rússia

iatã_cannabrava-576x352
o fotógrafo Iatã Cannabrava

Primeiro ensaio fotográfico do autor é revelado quase 30 anos depois em Pagode Russo, que será lançado dia 28 de outubro, pela editora Madalena em parceria com o Terceiro Nome

Iatã Cannabrava esteve na Rússia em 1985 para participar do Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes pela Paz Mundial. Foi testemunha do início do fim da Guerra Fria, ou do desmonte da cortina de ferro – “quem sabe, o fato mais importante do milênio que findava”, diz o fotógrafo. O resultado desta viagem, seu primeiro ensaio fotográfico, poderá agora ser visto no livro Pagode Russo, que será lançado dia 28 de outubro, no Madalena Centro de Estudos da Imagem.

O título, escrito no idioma russo na capa do livro, é uma referência à canção mais tocada naquele verão, o baião de Luiz Gonzaga – “Ontem eu sonhei que estava em Moscou, dançando pagode russo na boate Cossacou”. Nas imagens, aquela União Soviética, que se mostrava ao Ocidente como um mau supremo, se revela ingênua, generosa e delicada. O autor explica: “onde esperava encontrar rostos duros, encontrei generais repartindo maçãs”.

pagodeAs 47 fotografias, agora reunidas, são um passeio cromático pela cidade de Moscou. Atual, longe de ser um livro histórico, Pagode Russo confunde o que seria passado, presente ou futuro em imagens que ficaram congeladas. Realizado há quase 30 anos, o ensaio carrega o estilo que acompanha o trabalho do fotógrafo: o olhar dirigido a cenas urbanas, temas comuns, gente simples, onde ordinário tem maior importância e o banal vale mais que o especial.

No único texto do livro, com versão em russo e em inglês, Iatã Cannabrava declara que “antecipa suas memórias” ao filho, Ivan. Durante a infância, o fotógrafo acompanhou o exílio político dos pais e, ao retornar ao Brasil, tornou-se militante do PDT, de Leonel Brizola. Estas imagens guardadas – e quase esquecidas nos 25 anos seguintes aos cliques -, só vieram à tona quando casou-se com a russa Ekaterina Kholmogorova, designer do livro e certamente a pessoa responsável por tirar do arquivo os originais que o autor não havia dado importância quando feitos.

Lançamento(com abertura da exposição sobre o processo de trabalho)
Data: 28/10

Horário: a partir das 19.00h

Local: Madalena CEI
Endereço: Rua Faisão 75

Ficha Técnica

Fotografia: Iatã Cannabrava

Produção editorial: Irene Paris Buarque de Hollanda

Desenho gráfico: Ekaterina Kholmogorova

Edição: Editora Madalena/ Terceiro Nome978-85-65709-06-

Formato:  23,5 x 16

60 páginas

47 imagens

colorido

ISBN: 978 85 6570 907 1

Editora Madalena 

Editora Madalena

Tel.: 11 3473-5411

infos@editoramadalena.com.br


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei
José Raúl Mulino
Eleição no Panamá simboliza crise sistêmica que atinge democracia "representativa"
Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri