Pesquisar
Pesquisar

Para Cuba, inclusão na lista de financiares do terrorismo é “ato cínico e hipócrita”

Em defesa da ilha caribenha, o Ministério de Relações Exteriores de Cuba condenou a classificação como "fraudulenta
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul Global
São Paulo (SP)

Tradução:

Seis dias após a invasão ao Capitólio em Washington por apoiadores de Donald Trump, o governo estadunidense anunciou no último dia 11, que agregou Cuba à sua lista de países designados como “patrocinadores estatais de terrorismo”.

Em defesa da ilha caribenha, o Ministério de Relações Exteriores de Cuba condenou a classificação como “fraudulenta”, além de “um ato cínico e hipócrita”.

Leia a íntegra do documento:

O Ministério de Relações Exteriores condena nos termos mais firmes e absolutos a fraudulenta qualificação de Cuba como Estado patrocinador do terrorismo, anunciada pelo governo dos Estados Unidos em ato cínico e hipócrita. Há meses se vem especulando sobre a possibilidade de incluir Cuba na lista unilateral do Departamento de Estado que qualifica países, sem qualquer mandato ou legitimidade, carente de motivação genuína, referida ao terrorismo e suas sequelas, e como instrumento de difamação para aplicar medidas econômicas coercitivas contra nações que resistam a dobrar-se aos caprichos do imperialismo estadunidense.

O anúncio formulado pelo Secretário de Estado Michael Pompeo constitui um ato soberbo de um governo desprestigiado, desonesto e em bancarrota moral. Se conhece, sem lugar a dúvidas, que a verdadeira motivação desta ação é impor obstáculo adicionais a qualquer perspectiva de recuperação nas relações bilaterais entre Cuba e os Estados Unidos.

Em defesa da ilha caribenha, o Ministério de Relações Exteriores de Cuba condenou a classificação como "fraudulenta

HispanTV
Cuba não é um estado patrocinador do terrorismo, verdade reconhecida por todos.

Cuba não é um estado patrocinador do terrorismo, verdade reconhecida por todos. A política oficial e conhecida, e a conduta inatacável de nosso país, é o rechaço ao terrorismo em todas as suas formas e manifestações, em particular o terrorismo de Estado, contra qualquer e onde quer que se cometa. 

Cuba é um estado vítima do terrorismo e nossa população o tem sofrido em carne própria, ao preço de 3.478 vítimas mortais e 2.099 pessoas lesionadas por atos cometidos pelo governo dos Estados Unidos ou perpetrados e patrocinados do território desse país com a tolerância das autoridades oficiais. 

Nós cubanos repudiamos com desprezo toda manobra dirigida a manipular um tema tão sensível para grosseiros propósitos de oportunismo político.

Havana, 11 de janeiro de 2021


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também 

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

Lopez-Obrador-Claudia-Sheinbaum (2)
Eleições no México: sob legado de Obrador, esquerda caminha para vitória com Claudia Sheinbaum
Cópia de DIREITA TERÁ FORÇA PARA DERROTAR CONSTITUIÇÃO(124)
Roberto Requião: Saí do PT porque adotaram liberalismo econômico do Guedes
Luis Abinader
Política de Abinader contra refugiados do Haiti é contradição que ameaça economia dominicana
Carlos Rodríguez
"Milei provocou uma das recessões mais rápidas e profundas da história", diz ex-braço direito