Pesquisar
Pesquisar

Parlasul e Instituto Social do Mercosul trabalharão juntos em 2019

Rosângela Gomes assumiu a Presidência da Comissão ressaltando o seu compromisso para dar seguimento às propostas já aprovadas
Agência Parlasul
Agência Parlasul

Tradução:

Integrantes da Comissão de Trabalho, Políticas de Emprego, Previdência Social e Economia Social se reuniram na cidade de Montevidéu para realizar uma avaliação dos trabalhos do ano e iniciar a definição da agenda para 2019.

A Parlamentar brasileira Rosângela Gomes assumiu a Presidência da Comissão ressaltando o seu compromisso para dar seguimento às propostas já aprovadas, realizar audiências públicas, seminários e estudos sobre temas relevantes para o mundo do trabalho, além de encontrar pontos de convergência com a Agenda 2030 da ONU bem como com as agendas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e as metas do Grupo de Trabalho sobre o Emprego do G20.

Rosângela Gomes assumiu a Presidência da Comissão ressaltando o seu compromisso para dar seguimento às propostas já aprovadas

PRB Mulher
A Deputada Federal Rosângela Gomes (PRB) assumiu a Presidência da Comissão

A Comissão recebeu o Diretor Executivo do Instituto Social do Mercosul (ISM), Embaixador José Eduardo Martins Felício, que realizou uma apresentação institucional com o objetivo de divulgar os estudos de temas sociais desenvolvidos pelo Instituto e de aproximar o ISM ao Parlasul, contribuindo com informes técnicos que poderão incrementar os trabalhos da Comissão como, por exemplo, uma análise sobre o Futuro do Trabalho desde a Perspectiva do Mercosul

Em seguida, os Parlamentares aprovaram o Projeto de Solicitação de Reconhecimento Recíproco da Competência de Trabalhadores de Edifícios e Condomínios entre os Países do Mercosul, apresentado pelo Parlamentar argentino Víctor Santa María e a ex-Parlamentar Ana María Corradi. O Projeto tem como objetivo o aperfeiçoamento da circulação de trabalhadores capacitados para que suas habilidades ou forma de realizar um ofício tenha reconhecimento recíproco entre os países e para que o tema seja incorporado na agenda de certificação profissional do Mercosul para a elaboração de um Acordo Marco sobre o tema.

A nova Presidenta da Comissão expressou o interesse em contribuir para a aproximação dos trabalhos da Comissão de Trabalho com os das demais Comissões Permanentes do Parlamento do Mercosul, considerando a transversalidade do tema trabalho e sua necessária interface com os de Direitos Humanos, Infraestrutura, Comércio Exterior, Desenvolvimento, entre outros.

Agenda 2019

A próxima reunião da Comissão de Trabalho tratará sobre a construção da Agenda de 2019. A Parlamentar Rosangela Gomes informou que a Comissão tem como objetivo realizar um seminário sobre o Futuro do Trabalho desde a perspectiva do Mercosul, com a participação de especialistas sobre os avanços tecnológicos e os seus impactos no mundo do trabalho, temas demográficos e de desenvolvimento, os novos modelos de contratação e as visões dos atores sociais associadas aos processos de diálogo social. Serão também tratados os temas de redução da informalidade, a inserção laboral de migrantes na região, a redução das diferenças entre mulheres e homens no mercado de trabalho e o papel da economia social e solidária para a geração de postos de trabalho em cooperativas.

Da Comissão de Trabalho, Políticas de Emprego, Previdência Social e Economia Social participaram os Parlamentares Alfredo Beliz e Víctor Santa María (Argentina); Eduardo Barbosa, Roberto Requião, Rosângela Gomes (Brasil); Atilio Penayo (Paraguai); Oscar Groba (Uruguai); e o Parlamentar Yul Jabour (Venezuela).

* Revisão e Edição: João Baptista Pimentel Neto


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Agência Parlasul

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia