Pesquisar
Pesquisar

“Patriota do jornalismo”: Conheça trajetória da escritora argentina Stella Calloni

Stella já publicou poesias, narrativas, biografias, ensaios e artigos em diferentes periódicos e meios de imprensa, além de receber diversos prêmios
Juan del Barrio
Nac&Pop
Buenos Aires

Tradução:

Stella Calloni, nascida em Entre Ríos, 1935, é uma jornalista e escritora argentina especializada em política internacional, cujos trabalhos de investigação centraram-se nas ditaduras militares latino-americanas e nos processos políticos relacionados. Seus livros Los años del lobo: la Operación Cóndor (1999) e Operación Cóndor, pacto criminal (2006) reúnem parte de suas investigações sobre a operação conhecida como o Plano Condor e foram traduzidos para vários idiomas.

Stella Manuela Juliana Calloni Leguizamón, nasceu em 1935 na pequena localidade de Pueblo Leguizamón, no departamento La Paz, província de Entre Ríos.

Cursou seus primeiros estudos em sua província e depois transladou-se a Buenos Aires para completar sua formação. Ali vinculou-se com militantes de esquerda e intelectuais como Zelmar Michelini, Néstor Taboada Terán e Miguel Ángel Asturias e começou a publicar em revistas como Política Internacional ou Cristianismo y revolución.

Realizou sua primeira cobertura jornalística internacional durante as eleições chilenas de 1970. Durante a ditadura cívico-militar que governou a Argentina de 1976 a 1983, exilou -se no México e no Panamá. Nesses anos trabalhou como editora da revista Formato Dieciséis e como roteirista do Grupo Experimental de Cine Universitário do Panamá. 

É colaboradora da Rede Voltaire, criada por iniciativa de Thierry Meyssan, editora de El Día Latinoamericano e correspondente na América do Sul para La Jornada, ambos da Cidade do México. Se desempenha também como docente universitária e conferencista internacional sobre temas de geopolítica latino-americana e direitos humanos.

É colaboradora da revista Diálogos do Sul, editada em São Paulo, Brasil.

Ao longo de sua trajetória profissional, entrevistou diferentes Chefes de Estado, como Fidel Castro, Hugo Chávez, Evo Morales, Luiz Inácio Lula da Silva, Rafael Correa, Daniel Ortega, Salvador Allende, Omar Torrijos, James Carter, Yaser Arafat, Muamar Khadafi e Felipe González, entre outros.

Stella já publicou poesias, narrativas, biografias, ensaios e artigos em diferentes periódicos e meios de imprensa, além de receber diversos prêmios

Ministerio de Cultura de la Nación – Flickr

Stella Calloni é colaboradora da revista Diálogos do Sul

Stella Calloni publicou poesia, narrativa, biografias e ensaios, além de numerosos artigos em diversos periódicos e meios de imprensa especializados. 

Torrijos y el Canal de Panamá. Buenos Aires: Editora Nuestra América. 1974. OCLC 35781117
Carta a Leroi Jones y otros poemas. Panamá: Ediciones Formato Dieciseis. 1983. OCLC 11312241
La “guerra encubierta” contra Contadora: Centroamérica, enero-diciembre de 1983. Panamá: Centro de Capacitación Social. 1984. OCLC 10521033. Em coautoria com Rafael Cribari
Nicaragua, el tercer día. Buenos Aires: Ediciones Noé. 1987. OCLC 17639707.
– Los riesgos de la soberanía. Buenos Aires: Ideas, Letras, Arte en la Crisis. 1988. OCLC 252942140
Panamá: pequeña Hiroshima (1ª edición). México: Publicaciones Mexicanas. 1991. ISBN 9789686352207. OCLC 29549788
El hombre que fue yacaré. Buenos Aires: Ediciones Papeles de Coghlan. 1998. ISBN 9789879949771. OCLC 49909141. Narrativa de ficção
Memorias de trashumante. Buenos Aires: Papeles de Coghlan. 1998. ISBN 9789879954843. OCLC 760393682. Poesia
Los años del lobo: Operación Cóndor. Buenos Aires: Peña Lillo – Continente. 1999. ISBN 9789507540547. OCLC 807660851. Prólogo de Adolfo Pérez Esquivel.
Argentina: de la crisis a la resistencia. México: La Jornada Ediciones. 2002. ISBN 9789686719727. OCLC 52618873
Qué son las asambleas populares. Buenos Aires: Continente. 2002. ISBN 9789507540974. OCLC 250007942. Em coautoria com Rafael Antonio Bielsa e Miguel Bonasso
La invasión a Iraq: guerra imperial y resistencia. Buenos Aires: Ediciones Instituto Movilizador de Fondos Cooperativos. 2003. ISBN 9789508601438. OCLC 54494615. Em coautoria com Víctor Ego Ducrot
Recolonización o independencia – América Latina en el siglo XXI (1ª edición). Buenos Aires: Grupo Editorial Norma. 2004. ISBN 9789875451971. OCLC 57922094. Em coautoria com Víctor Ego Ducrot
Operación Cóndor: pacto criminal. La Habana: Fondo Cultural del ALBA. 2006. ISBN 9789591900012. OCLC 216942037. Traduzido ao alemão em 2010 com o título Operación Cóndor: Lateinamerika im Griff der Todesschwadronen
Xamán: un ejemplo de impunidad dentro del genocidio guatemalteco y experiencias comparadas de países latinoamericanos. San Sebastán: Tercera Prensa. 2006. ISBN 9788487303920. OCLC 1025413468. Em coautoria com Xavier Goikolea Ameraun
Los subverdes. Buenos Aires: Patagonia. 2007. ISBN 9789872232771. OCLC 552977777. Poesia. (1ª edición) 1976
Evo en la mira: CIA y DEA en Bolivia. Buenos Aires: Punto de Encuentro. 2009. ISBN 9789871567119. OCLC 837382018. Prólogo de Adolfo Pérez Esquivel
Operación Cóndor, 40 años después. Infojus. 2015. ISBN 9789873720420. OCLC 1037097323. Em coautoria com Baltasar Garzón e Grègoire Champenois
Mujeres de fuego: historias de amor, arte y militancia. Buenos Aires: Peña Lillo Ediciones Continente. 2016. ISBN 9789507546044. OCLC 1045293428. Entrevistas a Gloria Gaitán, Fanny Edelman, Gladys Marín, Danielle Mitterrand, Nélida Piñón, Nidia Díaz, Rigoberta Menchú, Sarah Méndez e Olga Orozco
Relatos biográficos sobre a vida de Manuela Sáenz, Frida Kahlo e Rosario Castellanos
Donde baila la tierra – Antologia poética (1ª edición). Continente. 2019. ISBN 978-950-754-652-5. Poesia.

Recebeu importantes distinções e reconhecimentos:

– Prêmio Latino-americano de Jornalismo José Martí (1986).
– Prêmio Escola de Jornalismo TEA (2003).
– Distinção Félix Elmuza da União de Jornalistas de Cuba (2006).
– Ordem da Independência Cultural Rubén Darío (2008).
– Prêmio Rodolfo Walsh da Universidade de La Plata (2012).
– Personalidade destacada no âmbito de Direitos Humanos pela Legislatura da Cidade de Buenos Aires (2014).
– Embaixadora Cultural Entrerriana ad honorem (2014) por disposição do Governo da província de Entre Rios.
– Em 2013 os jornalistas Julio Ferrer e Héctor Bernardo publicaram uma narração de tipo biográfico, construída a partir de uma série de entrevistas a Stella Calloni e prologada por Fidel Castro.
– Prêmio Trajetória UNLa em letras, investigação jornalística e defesa dos direitos humanos outorgado pela Universidade Nacional de Lanús.

Foi declarada “Patriota do jornalismo do povo e da Pátria” pela Agrupación Oesterheld.

NAC&POP – Rede Nacional e Popular de Notícia


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul



Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Juan del Barrio

LEIA tAMBÉM

Frida-Kahlo
Anos de ouro: o êxito vivido pela Cidade do México e por Frida Kahlo pós-crise de 1929
Foto de Adrian Swancar na Unsplash
Frei Betto | Refém das redes digitais, juventude grita por socorro! Como evitar o pior?
Vicente Lombardo Toledano
O marxismo de Vicente Lombardo Toledano, fundador da Confederação de Trabalhadores da América Latina
vintage-historic-photos-of-the-battle-of-berlin-1945-bw-10
A batalha de Berlim e a rendição nazista: entrevista com um combatente