Pesquisar
Pesquisar

POA: Fascistas invadem Câmara, agridem vereadoras negras e exibem suástica em ato antivacina

“Fomos chamadas de ‘lixo’ enquanto uma das manifestantes dizia ‘eu sou loira e tu é um lixo’, relata parlamentar
Mariane Barbosa
Diálogos do Sul Global
São Paulo (SP)

Tradução:

“Nós não aceitaremos racismo nesta Casa!”, denunciou, nas redes sociais, a vereadora da Câmara de Porto Alegre (RS) Laura Sito (PT) após as agressões fascistas que recebeu de uma mulher, branca. Ela fazia parte do grupo anti-vacina que protestava no plenário da casa com bandeiras do Brasil e cartazes nazistas. 

Entretanto, os manifestantes compararam a exigência do passaporte vacinal às práticas totalitárias do nazismo enquanto gritavam por liberdade.

A parlamentar, que se preparava para debater um veto do prefeito Sebastião Melo (MDB) à exigência do passaporte vacinal em Porto Alegre, nesta quarta-feira (20), relatou que, além dela, as vereadoras Daiana Santos (PCdoB) e Bruna Rodrigues (PCdoB) também sofreram atos de racismo. 

A manifestante aparece gritando, de forma violenta, em gravação divulgada nas redes sociais enquanto diz à vereadora Bruna Rodrigues que ela era sua “empregada”, o que gerou revolta por parte dos parlamentares que acompanhavam o tumulto.

“Esse mesmo pessoal é o pessoal que olha para vereadoras como eu, Daiana e a vereadora Laura e fala que nós temos cara de empregada doméstica, e fala que nós somos as empregadas delas, porque mulher negra, pra elas, precisa ser empregada, não pode ser vereadora”, criticou Bruna Rodrigues.

Em intervenção no plenário da Câmara, a vereadora Laura Sito denunciou as agressões: “Eu e a vereadora Daiana fomos chamadas de ‘lixo’ enquanto uma das manifestantes dizia no meu rosto ‘eu sou linda e eu sou loira e tu é um lixo’. Nós não aceitaremos racismo nesta Casa. Nós chegamos aqui porque o povo negro desta cidade quer estar aqui representado com honra e nós honramos com a nossa votação e principalmente com o nosso trabalho e com nossa luta social essa representação”, assinalou Laura.

“RACISMO na Câmara Municipal de Porto Alegre. Além de utilizarem símbolos nazistas, os negacionistas que invadiram o plenário hoje de forma violenta, praticaram crime de racismo contra mim e as vereadoras @bru_rodrigues65 e @laurasito”, escreveu a vereadora Daiana Santos.

“Fomos chamadas de ‘lixo’ enquanto uma das manifestantes dizia ‘eu sou loira e tu é um lixo’, relata parlamentar

Elson Sempé Pedroso/CMPA
Parlamentares protestam com cartaz nazista levado por manifestante ao plenário na Câmera dos Vereadores.

Veto ao passaporte vacinal

Por 18 votos a 14, os vereadores de Porto Alegre mantiveram, nesta quarta-feira, o veto do prefeito Sebastião Melo (MDB) ao passaporte vacinal. A decisão dos parlamentares, no entanto, não tem eficácia, já que a medida vale para todo o Estado desde segunda-feira (18). 

Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA

A sessão foi marcada por protestos do grupo anti-vacina após cerca de 30 manifestantes contrários à imunização protagonizaram um tumulto nas galerias do plenário. 

A votação foi suspensa por uma hora e retomada quando eles foram retirados do local pela segurança da Câmara de Vereadores. Durante a confusão, o grupo tentou agredir vereadores e vereadoras da oposição e da base governista.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Mariane Barbosa

LEIA tAMBÉM

Lula-Brasil2
Cannabrava | Lula tem que aproveitar sua popularidade e apresentar um projeto nacional
g20-em-quadrinhos-n3
G20 em quadrinhos | nº 3: Vida saudável
frei-betto-ressocializacao
Frei Betto | Sim, é possível ressocializar presos comuns
MST-Frei-Betto
Frei Betto | No MST, consciência política é enriquecida com ação prática e luta