Pesquisar
Pesquisar

Políticos exigem investigação de atentado a vereador Guilherme Bianco, de Araraquara

Na noite da última segunda-feira (30), uma bomba caseira vai atirada de um carro em alta velocidade contra Guilherme e uma servidora em Araraquara
Redação Hora do Povo
Hora do Povo

Tradução:

O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e a deputada estadual Isa Penna (PCdoB-SP) condenaram o ataque fascista realizado contra o vereador da cidade, Guilherme Bianco (PCdoB), exigindo a investigação do caso.

Para Edinho, o “triste” episódio de violência “mostra a sociedade que nós não queremos e que Araraquara não quer”.

Um ataque contra um vereador eleito “não condiz com a identidade do nosso povo, não condiz com aquilo que efetivamente formou essa grande comunidade que se chama Araraquara”, sentenciou.

Ao contrário dos fascistas que atacaram Guilherme, “a nossa cidade é pacífica, extremamente democrática, tolerante, acolhedora e que escolheu a paz como vocação”, continuou o prefeito.

O atentado contra Guilherme Bianco foi realizado na noite de segunda-feira (30), na rua lateral da Câmara Municipal de Araraquara. Um carro passou em alta velocidade e arremessou uma bomba caseira contra ele e uma servidora pública que o acompanhava.

No mesmo dia, o pré-candidato a deputado federal Guilherme Boulos (PSol) estava na cidade, acompanhado da vereadora Thainara Faria (PT), e foi abordado violentamente enquanto almoçava em um restaurante.

Edinho Silva disse que “ninguém está pedindo que se concorde com o que pensa o Boulos. Em uma democracia, as pessoas podem pensar de forma diferente, mas isso não pode significar agressividade, violência, xingamento”.

“Que cidade nós queremos construir? A resposta da imensa maioria do povo de Araraquara será: uma cidade moderna, progressista, democrática, que conviva com os pensamentos diferentes, com a liberdade religiosa, que dialogue com a paz”, acrescentou.

Na noite da última segunda-feira (30), uma bomba caseira vai atirada de um carro em alta velocidade contra Guilherme e uma servidora em Araraquara

Reprodução | Instagram
Deputado estadual Isa Penna exigiu "a investigação de fôlego e a punição aos responsáveis” por ataque

“Essa cidade vai dizer não ao ódio, à intolerância, à violência e à agressividade”, pontuou.

O prefeito de Araraquara comentou, ainda, sobre as fake news que circulam na cidade sobre sua vida pessoal e a de sua família. Para ele, a intenção de quem financia e produz fake news é “estimular o ódio, a intolerância e a incompreensão”.

 

Jandira Feghali

A deputada federal Jandira Feghali se solidarizou e disse que o atentado foi contra a democracia.

“Minha solidariedade ao vereador de Araraquara e camarada de partido Guilherme Bianco e à Angélica, que sofreram um atentado à bomba ao saírem da Câmara, ontem. Exigimos investigação e respeito à vida e à democracia! Conte comigo, Guilherme. Não passarão!”, enfatizou.


Isa Penna

A deputada estadual Isa Penna exigiu “uma investigação de fôlego e a punição aos responsáveis” sobre o ataque contra Guilherme Bianco. “Não iremos aceitar essa escalada de violência”, afirmou.


Paulo Fiorilo

O deputado estadual Paulo Fiorilo (PT-SP) comentou que “a violência é a arma dos que não têm argumento para o debate”.

“Minha solidariedade ao vereador Guilherme Bianco, vítima de um ataque violento na minha cidade natal, Araraquara. Força Guilherme, a violência é a arma dos que não têm argumento para o debate. Que sejam identificados e punidos”, salientou.


Gustavo Petta

Gustavo Petta (PCdoB), vereador de Campinas, se solidarizou com Guilherme Bianco. “Mais uma denúncia grave de ataque que deve ser apurada com rigor pela polícia. Não podemos ficar calados. Toda força ao Guilherme, à Angélica”.

Discurso de Guilherme Bianco na Câmara de Araraquara:

Redação Hora do Povo


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul



Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Hora do Povo

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização