Pesquisar
Pesquisar

Primeiro satélite colocado em órbita em 23 anos: México finalmente lança o Aztech Sat-1

"Este projeto é um desafio tecnológico. É a intercomunicação de pequenos satélites com uma constelação de satélites. Na atualidade isso não é possível"
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Cidade do México

Tradução:

O México colocou em órbita um satélite muito especial, o Aztech Sat-1, construído por alunos e docentes da Universidade Popular Autônoma do Estado de Puebla (Upaep) e a Nasa.

É o primeiro satélite mexicano colocado em órbita em 23 anos quando foi lançado pela Rússia o Unamsat, pelo qual o reitor da instituição, Emilio Baños Ardavin, afirmou que “estamos diante do início de uma nova etapa na história aeroespacial no México”.

Trata-se de um artefato muito especial, como explicou Héctor Simón Vargas Martínez, diretor científico do projeto, porque o Aztech Sat-1 fará o que nenhum outro satélite no mundo tem podido; conseguir uma comunicação entre satélites. 

“Este projeto é um desafio tecnológico. É a intercomunicação de pequenos satélites com uma constelação de satélites. Na atualidade isso não é possível. Já fizemos as provas aqui. Vamos provar que isto será possível no espaço”.

"Este projeto é um desafio tecnológico. É a intercomunicação de pequenos satélites com uma constelação de satélites. Na atualidade isso não é possível"

Prensa Latina
Ilustração / Divulgação

Divisor de águas

Por sua parte Emílio Baños afirmou que se trata de um divisor de águas na história aeroespacial mexicana, devido a que os cientistas da Upaep, das faculdades de Eletrônica e Mecatrônica, conseguirão o que nenhum país no mundo já pode. 

Adiantou que a instituição planeja outros quatro ou cinco satélites que serão usados para o monitoramento da fauna marinha a partir do espaço, assim como do vulcão Popocatépetl.

O governador, Luis Miguel Barbosa Huerta, felicitou os docentes e alunos que viajaram à Flórida, Estados Unidos, para presenciar o lançamento do foguete que levou o satélite ao espaço.

Segundo os repórteres, o Aztech Sat-1 chegou ao espaço em sete minutos, depois de o lançamento ser adiado uma vez pela presença de fortes ventos.

O lançamento foi realizado na base da Nasa em Houston, Texas, e o foguete que levou a cápsula “Dragón” dentro da qual ia o satélite, regressou minutos depois à terra para ser reutilizado em outros lançamentos.

Emilio Baños, reitor da universidade, informou que a cápsula iniciou sua órbita ao redor da terra com a finalidade de acoplar-se à Estação Espacial Internacional, o que se espera que aconteça no próximo domingo.

Fica faltando um processo no qual será extraído o satélite da cápsula na, qual viaja para depois entrar em órbita em janeiro.

*Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

**Tradução: Beatriz Cannabrava

Veja também

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

vintage-historic-photos-of-the-battle-of-berlin-1945-bw-10
A batalha de Berlim e a rendição nazista: entrevista com um combatente
Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade de Paris
Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
ASTROJILDOPEREIRA-MGLIMA-2023-OK
O marxismo de Astrojildo Pereira, fundador do Partido Comunista do Brasil (PCB)