Pesquisar
Pesquisar

Putin saúda memorando de cooperação Rússia-Reino Unido por nova vacina contra Covid-19

Até o momento, o AZD1222 mostrou uma eficiência de cerca de 70%, enquanto o Sputnik V atinge uma atividade positiva de quase 92%
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Moscou

Tradução:

O presidente Vladimir Putin saudou hoje por videoconferência a assinatura de um protocolo de intenções entre o centro científico N.F. Gamalei e a empresa AstraZeneca para cooperar na vacinação contra a Covid-19.
O acordo incluiu também o Fundo Russo de Investimento Direto (FDIR) e a empresa R-Farm, responsáveis pelo financiamento e produção em larga escala, respectivamente, da vacina Sputnik V, a primeira registrada no mundo contra a pandemia.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, confirmou a presença do chefe de Estado na cerimônia de assinatura do memorando por videoconferência entre as partes.

Na semana passada, a AstraZeneca havia aceitado uma proposta do FDIR e do centro N.F. Gamalei para colaborar no aumento da eficácia da vacina produzida pela empresa de capital britânico.

Peskov esclareceu que o arranjo está relacionado à esfera profilática do coronavírus SARS CoV-2, que causa o Covid-19.

Até o momento, o AZD1222 mostrou uma eficiência de cerca de 70%, enquanto o Sputnik V atinge uma atividade positiva de quase 92%

Prensa Latina
O presidente Vladimir Putin saudou hoje por videoconferência a assinatura de um protocolo de intenções.

Anteriormente, Alexander Ginstburg, diretor do centro científico, criador do Sputnik V, disse que testes conjuntos da preparação russa e da empresa AstraZeneca começariam em breve.

A vacina AZD1222, da Universidade de Oxford, e a Sputnik V, foram criadas a partir de vetores de adenovírus humanos, com um componente inativo do SARS Cov-2, capaz de transportar anticorpos para as células do corpo, explicam os cientistas.

Até o momento, o AZD1222 mostrou uma eficiência de cerca de 70%, enquanto o Sputnik V atinge uma atividade positiva de quase 92% dentro de 28 dias da primeira injeção e quase 95% nos esperados 42 dias de ambas as doses.

A vacinação em grande escala dos chamados setores de risco, incluindo médicos, professores e assistentes sociais, começou em toda a Rússia, enquanto a produção deve chegar a quase um milhão de doses por mês.

Nesta capital, a prefeitura estendeu a inoculação aos funcionários dos setores de transporte, comércio, energia, serviços, indústria e imprensa.

A vacinação é realizada mediante registro prévio no site do governo de Moscou em 70 centros hospitalares da cidade.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

 

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

2560px-Hotel_InterContinental_(Madrid)_01
Grupo que articula ataques a Obrador faz novo encontro da ultradireita global em Madri
netanyahu-genocidio-Palestina
Pogroms, censura, manipulação midiática: o que Ocidente esconde sobre o genocídio palestino
Wu Qian - China
Líder em Taiwan empurra compatriotas para situação perigosa de guerra, afirma China
Rússia-Defesa
Kremlin manda prender altos funcionários da Defesa por corrupção; entenda o caso