Pesquisar
Pesquisar

Rafael Cepeda, a bomba portoriquenha

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

Rafael Cepeda
Rafael Cepeda

Rafael Cepeda Atiles, músico portoriquenho é considerado um dos maiores expoentes de la Bomba, ritmo de origem africana ainda hoje popular neste país centro-americano.

Nascido em Puerta de Tierra, San Juan, Puerto Rico, Cepeda e sua família foram talvez os principais responsáveis pela preservação dos ritmos e danças trazidos à Porto Rico pelos negros da África Ocidental. Em 1932, Cepeda casou-se com Caballero de Caridad Brenes, um dançarina de Bomba e de forros. Juntos tiveram dez filhos e Cepeda decidiu-se a, com eles, formar um grupo folclórico. Em 1940, seu primeiro grupo, chamado “ABC”, feito sua estréia na rádio local no programa “Tribuna del Arte” de Rafael Quiñones Vidal. Em 1957, formou um segundo grupo folclúrico denominado “Grupo Folklorico Trapiche”. Este grupo se apresentava nos principais hotéis portoriquenhos e deu origem a três filmes clássicos do cinema portoriquenho: De “en Puerto Rico Carnaval” (1961) (Carnival em Puerto Rico), duerme de “Felicia” (1963) e de “Mientras Puerto Rico” (1964) (quando Puerto Rico dormir).
Em 1973, seus descendentes formaram o “Ballet Folklorico de la familia Cepeda” (o Ballet de Folkloric da família de Cepeda) que alcançou sucesso e reconhecimento internacional, participando ainda, em 1975, do filme “en Puerto Rico milha Aventura” (Minha.
Finalmente, em 1998, o governo de Puerto Rico nomeou Cepeda como “O Patriarca Nacional do Bomba e Forros” em reconhecimento a suas contribuições à cultura musical africana e portoriquenha.

Mediateca Diálogos do Sul

http://youtu.be/ms9Ov6Yu2GY


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei