Pesquisar
Pesquisar

Republicano quer ação do México contra carteis, mas "esquece" de traficantes dos EUA

Lindsey Graham publicou um vídeo nesta segunda-feira (3) onde diz responder a questionamentos de López Obrador sobre a inércia estadunidense
Jim Cason
La Jornada
Washington

Tradução:

O senador Lindsey Graham, um dos dois senadores federais da Carolina do Sul do Partido Republicano – o qual é minoria na câmara alta – enviou uma mensagem por vídeo em resposta direta ao Presidente de México, Andrés Manuel López Obrador, de que está disposto a trabalhar com ele para frear o narcotráfico de fentanil, mas reiterando que se o mandatário não quer cooperar, promoverá ações unilaterais para fazer “o que seja necessário” para destruir os cartéis de droga no México.

Como parte de seu esforço para se beneficiar politicamente através do que agora é uma disputa muito pública com o presidente do México, o senador Graham difundiu um vídeo nesta segunda-feira (3) onde diz que responde a algumas perguntas que Andres Manuel López Obrador lhe fez em comentários aos meios no México no fim da semana passada. 

EUA responsabilizam México e China por overdoses de fentanil entre estadunidenses

O vídeo, com mapas do México e outros gráficos incluindo onde o governo estadunidense emitiu alertas de viagem ao país vizinho, e a voz de uma mulher repetindo em inglês as perguntas de López Obrador, reconhece que o mandatário tem razão em que não se faz o suficiente nos Estados Unidos sobre as drogas, mas continua repetindo suas acusações, incluindo de que o fentanil “é produzido em seu país, e que os cartéis que operam em seu país estão abertamente envenenando estadunidenses”. Ele também repete que “o senhor não está fazendo nada sobre isso”. 

“O problema que tenho, para ser honesto com o senhor, Presidente, é que o senhor nega que há áreas do seu país controladas por narcotraficantes”, afirma. Se o senhor optar por não trabalhar comigo, farei tudo em meu poder para usar as leis dos Estados Unidos para destruir esses cartéis de drogas e o que seja necessário para proteger às dezenas de milhares de estadunidenses de morrer”.

Graham, um dos senadores que mais aparecem em noticiários nos Estados Unidos, não cessa em acusar os cartéis mexicanos de produzir fentanil para matar estadunidenses, e evita abordar quem são os traficantes nos Estados Unidos. 

Graham oferece uma resposta equivocada a uma das perguntas de López Obrador, que afirma que se requer uma licença para adquirir armas de fogo nos Estados Unidos. A lei federal estadunidense não requer uma licença para comprar armas nos Estados Unidos e aproximadamente 22% de todas as aquisições de armas nem incluem um processo de verificação da história de saúde e criminal do comprador já que se vendem através de comerciantes privados ou em feiras de armas. 

“Guerra às drogas”: republicanos, democratas e jornais apoiam agressão dos EUA ao México

Graham twittou depois de divulgar o vídeo que pretende apresentar outro projeto de lei para primeiro designar os cartéis mexicanos como “organizações terroristas estrangeiras” (fazendo sua primeira proposta já apresentada), em segundo lugar para aumentar o financiamento para operações de interdição de drogas, fentanil e aumentar as penas para o tráfico que drogas e alocar mais fundos para educação e prevenção.

Jim Cason e David Brooks | Correspondentes do La Jornada em Washington e Nova York.
Tradução: Beatriz Cannabrava.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Jim Cason Correspondente do La Jornada e membro do Friends Committee On National Legislation nos EUA, trabalhou por mais de 30 anos pela mudança social como ativista e jornalista. Foi ainda editor sênior da AllAfrica.com, o maior distribuidor de notícias e informações sobre a África no mundo.

LEIA tAMBÉM

Paris
Da Porte de la Villette à Bastille: uma jornada pela cultura e modernidade em Paris
Prancheta 55
Reino Unido decide expulsar mais de 50 mil pessoas solicitantes de asilo para Ruanda
Palestina-EUA-Israel
EUA tentam se safar! Israel usa, sim, armas estadunidenses para matar palestinos em Gaza
Bandeira-Geórgia
Geórgia: lei sobre “agentes estrangeiros” aumenta tensão entre governo e oposição