Pesquisar
Pesquisar

Sábado Resistente – Solidariedade Brasil-Cuba

João Baptista Pimentel Neto

Tradução:

logo_nucleo_preservao_memoriaCom a vitória da Revolução em Cuba, muitos foram os profissionais brasileiros que prestaram uma ativa solidariedade ao povo cubano. Com o golpe civil-militar no Brasil em 1964, centenas de exilados brasileiros, entre militantes e familiares, foram acolhidos pela ilha caribenha e de lá deram a sua contribuição para restabelecer a democracia em nosso país.

Brasil e Cuba têm histórias de resistência e solidariedade.

Para marcar essa data nacional de Cuba, o Sábado Resistente se realizará excepcionalmente em dois períodos. De manhã, acontecerá a Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba, lembrando o significado do 26 de Julho para a América Latina e o Caribe.

À tarde, se prestará uma justa homenagem àqueles que se dedicaram ao exercício da solidariedade com empenho e dedicação. Além do relato de experiências de vida e de solidariedade vividos em Cuba por exilados brasileiros, serão homenageadas as viúvas de combatentes assassinados pela ditadura brasileira e também os médicos cubanos que hoje atuam no Brasil. Teremos ainda leitura de textos e poesias de autores cubanos e brasileiros e apresentação musical de Cesinha Pivetta.

A participação é livre e gratuita, estando sujeita à lotação do Auditório Vitae (160 lugares). Para receber declaração de participação, pede-se ao visitante que assine a lista de presença no dia do evento e envie uma mensagem com a solicitação para o e-mailfaleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br..

PROGRAMAÇÃO

Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba
(9h às 13h)

Temas:
– O significado do 26 de Julho
– A realidade atual de Cuba
– Perspectivas para a solidariedade ao povo cubano
 
Sábado Resistente (14h às 17h30)
“Ato político em agradecimento ao povo cubano pelo acolhimento aos exilados brasileiros”
14h: Boas vindas: Karina Teixeira (Memorial da Resistência)
– Coordenação: Ivan Seixas (Núcleo Memória)
14h15 às 14h30: Apresentação musical de Cesinha Pivetta (cantor e compositor)
14h30 às 17h30:
– Leitura de texto sobre Cuba e de poesias de autores cubanos pelo Núcleo do 184 (Teatro Heleny Guariba)
– Testemunhos de exilados em Cuba sobre a solidariedade recebida do povo cubano
– Pronunciamento da Consulesa Nelida Hernandez Carmona (Consulado de Cuba em São Paulo)
– Homenagem a Clara Charf, Damaris Lucena, Ilda Gomes da Silva e Isaura Coqueiro
– Homenagem aos médicos cubanos que trabalham no Brasil

Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias, de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial à resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
João Baptista Pimentel Neto Jornalista e editor da Diálogos Do Sul.

LEIA tAMBÉM

Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU
Haiti
Haiti: há pelo menos 20 anos comunidade internacional insiste no caminho errado. Qual o papel do Brasil?
Betty Mutesi
“Mulheres foram protagonistas na reconstrução da paz em Ruanda”, afirma ativista Betty Mutesi
Colombia-paz
Possível retomada de sequestros pelo ELN arrisca diálogos de paz na Colômbia