Pesquisar
Pesquisar

Sem oxigênio para respirar, Brasil salva bancos e mata seus filhos sufocados

Na última edição do Panorama Brasil, Cláudio Di Mauro criticou as políticas neofascistas do governo Bolsonaro: "tem gerado óbitos de maneira descontrolada"
Redação Diálogos do Sul
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

Nem máscaras, nem respiradores e oxigênio o Brasil tem conseguido produzir, ressalta Cláudio Di Mauro no Panorama Brasil desta quarta-feira (24). 

Ele também traz o fato de que o país já destinou no início da pandemia 1 trilhão e 300 bilhões de reais para salvar os bancos que interessam ao governo. Mas, não investiu em vacinas, que serviriam para que, hoje mesmo, “alcançássemos a famosa imunidade de rebanho”.

Além de negacionista, Di Mauro afirma que as políticas neofascistas do governo Bolsonaro contribuem para o Brasil se tornar um país desrespeitado no mundo todo. Sua ineficiência nos processos de imunização tem gerado “óbitos de maneira descontrolada no país”.

Confira:

Na última edição do Panorama Brasil, Cláudio Di Mauro criticou as políticas neofascistas do governo Bolsonaro: "tem gerado óbitos de maneira descontrolada"

Herick Pereira/Secom/RJ
Nem máscaras, nem respiradores e oxigênio o Brasil tem conseguido produzir.

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização