Pesquisar
Pesquisar

Seminário busca propostas para transformação do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba; confira

Serão 14 mesas redondas, sempre às segundas e sextas-feiras, a partir de 1º de agosto, e as inscrições já estão abertas
Claúdio di Mauro
Diálogos do Sul
Uberlândia (MG)

Tradução:

Na sexta-feira recente, dia 15, iniciou-se o processo de inscrição para o Seminário: para a transformação do triângulo mineiro e alto Paranaíba.

Trata-se de Seminário que contará com 14 Mesas Redondas sempre às segundas e sextas-feiras, com início no dia 1 de agosto às 19 horas. As mesas terão duração de 1h30.

Os palestrantes componentes das mesas são pessoas qualificadas no tratamento das temáticas, todas da maior importância para conhecimento da nossa Região no Estado de Minas Gerais.

Iniciaremos tratando do Cerrado e seus povos tradicionais, incluindo os quilombolas, os povos de nações indígenas esparramados pelas áreas ocupadas por população subalternizada, pescadores e camponeses entre outros. É indispensável conhecer essas ancestralidades, bem como suas formas de convívio com o Cerrado.

Todas as pessoas que se referem a essa diversidade foram capturadas pelo sistema capitalista prevalecente e dependente do capital financeiro, submetidos ao engodo mercadológico, conforme expressões do Professor Doutor Rosselvelt José dos Santos, docente no Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia.

Serão 14 mesas redondas, sempre às segundas e sextas-feiras, a partir de 1º de agosto, e as inscrições já estão abertas

Cidade de Uberaba (MG) – Wikimedia Commons

Ao se falar de governos democráticos há que se entender que se torna indispensável a participação de todos os setores sociais envolvidos

Conhecer essas diversidades se constitui em elemento fundamental para se ter um Planejamento justo na Região tratada.

É notável que o sistema submeteu todas essas populações às condições impostas pelo capitalismo. Deve ser definido o critério que se utilizará no Planejamento para saber se a pretensão é manter esse estado de dominação sobre tais grupos sociais ou se haverá um projeto para libertação e respeito às suas diversidades.

O professor Wagner Teixeira, docente na Universidade Federal do Triângulo Mineiro, localizada em Uberaba, apresenta a interessante proposta de “Criação dos Conselhos Populares/Comunitários para a auto-organização e defesa de seus direitos e interesses”.

Ao se falar de governos democráticos há que se entender que se torna indispensável a participação de todos os setores sociais envolvidos. A descentralização com o reconhecimento dos grupos sociais diversos não é suficiente se não ocorrer a importante participação, na qual todos tenham voz, sejam de fato ouvidos e atendidos em suas demandas. Assim é que não adianta apenas criar conselhos, não adianta apenas ouvir os conselheiros representantes dos setores que o compõe. É indispensável a criação de instrumentos de acompanhamento para as demandas ouvidas e acolhidas democraticamente.

Para se inscrever ou saber mais informações como programação, temas e convidados, confira a página do evento no portal da Universidade Federal de Uberlândia.

Claúdio Di Mauro é geógrafo e colaborador da Diálogos do Sul.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Claúdio di Mauro

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização