Pesquisar
Pesquisar

Sociedade civil palestina demanda boicote contra Israel

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Boicote1A Sociedade Civil Palestina demanda Boicote, Corte de Investimentos e Sanções contra Israel até que se cumpram a Lei Internacional e os Princípios Universais de Direitos Humanos.

À luz das persistentes violações de Israel da legislação internacional, e

Dado que, desde 1948, centenas de resoluções da ONU têm declarado ilegais as políticas coloniais e discriminatórias de Israel e demandaram medidas imediatas, adequadas e efetivas, e

Dado que todas as formas de intervenção internacional e pacíficas até agora têm falhado em convencer e obrigar Israel a cumprir com a legislação humanitária, que respeite os direitos humanos fundamentais e para que termine com a ocupação e opressão do povo palestino, e

Tendo em vista que os povos conscientes na comunidade internacional historicamente têm carregado a responsabilidade moral de lutar contra a injustiça, como foi na luta para abolir o apartheid na África do Sul, através de diversas formas de boicotes, cortes de investimentos e sanções;

Inspirados pela luta dos sul-africanos contra o apartheid no espírito da solidariedade internacional, consistência moral e resistência à injustiça e à opressão,

Nós, representantes da sociedade civil palestina demandamos às organizações da sociedade civil internacional e às pessoas conscientes de todo o mundo a impor amplos boicotes e implementar corte de investimentos contra Israel, de maneira similar àquelas aplicadas à África do Sul na era do apartheid. Demandamos a todos que pressionem seus respectivos estados para que imponha embargos e sanções contra Israel. Convidamos também aos israelitas conscientes a apoiar esta demanda, pelo bem da justiça e de uma paz verdadeira.

Estas medidas punitivas não violentas deveriam ser mantidas até que Israel cumpra sua obrigação de reconhecer o direito inalienável do povo palestino à autodeterminação e acate completamente os preceitos da legislação internacional por meio de:

1. La finalização de sua ocupação e colonização de todas as terras árabes e o desmantelamento do Muro;

2. O reconhecimento dos direitos fundamentais dos cidadãos árabe-palestinos de Israel para uma igualdade completa; e

3. Respeitando, protegendo e promovendo os direitos dos palestinos refugiados a retornar a suas casas e propriedades como foi estipulado pela resolução 194.

Demanda respaldada por:

Partidos políticos, uniões, associações, coalizões e organizações palestinas sob a representação das três partes integrais do povo da Palestina: os refugiados palestinas, os palestinos em territórios ocupados e os cidadãos palestinos de Israel.

 

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA
Alvaro-Uribe
Colômbia: Uribe pode ser condenado a 12 anos de prisão em julgamento por suborno e fraude
Gustavo Petro
Violação dos acordos de paz: entenda por que Petro vai denunciar a própria Colômbia na ONU