Pesquisar
Pesquisar

Suposto grupo integralista assume atentado contra sede do Porta dos Fundos

Vídeo que circula nas redes sociais mostra homens encapuzados lançando coquetéis molotov no prédio da produtora, no RJ
Redação Brasil de Fato
Brasil de Fato
São Paulo (SP)

Tradução:

Três homens que se identificam como integrantes do “Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Família Integralista Brasileira” gravaram um vídeo reivindicando a autoria do ataque a bomba contra a sede da produtora do grupo de comédia Porta dos Fundos, no Rio de Janeiro (RJ). O atentado ocorreu na madrugada da última terça-feira (24). 

Os homens gravados nas imagens estão fardados, levam o símbolo integralista e aparecem encapuzados. Um deles, sentado diante de uma mesa forrada com a bandeira da monarquia, lê uma mensagem com a voz distorcida por mais de dois minutos e afirma que o Porta dos Fundos é “marxista cultural” e atua com o objetivo “destruir nosso povo, nossa crença, nosso patrimônio imaterial”. 

O ataque aconteceu em resposta ao Especial de Natal – A Primeira Tentação de Cristo, produzido pelo Porta dos Fundos. Disponível na Netflix, o filme de comédia foi duramente criticado por setores fundamentalistas e conservadores por retratar Jesus Cristo como homossexual. 

Vídeo que circula nas redes sociais mostra homens encapuzados lançando coquetéis molotov no prédio da produtora, no RJ

Brasil de Fato
"Especial de Natal" do grupo incomodou fundamentalistas e conservadores brasileiros

A produtora informou que, se não fosse a presença de um segurança que conseguiu controlar o fogo, a sede seria totalmente incendiada. O caso está sob investigação na 10.ª DP do Rio de Janeiro como crime de explosão. 

Os atores Fábio Porchat e Gregório Duvivier no “Especial de Natal” do Porta dos Fundos (Foto: Divulgação/Netflix) 

O mesmo grupo teria feito um ataque à Universidade Federal do Estado do Rio (UniRio), no fim do ano passado, queimando bandeiras e faixas antifascistas.

Em outro momento do vídeo, o porta-voz do grupo declara que o Porta dos Fundos realizou “um ataque direto contra a fé do povo brasileiro” e se esconde “atrás do véu da liberdade de expressão”. Ele classifica ainda a Justiça brasileira como “Judas” por permitir que a Netflix veicule a sátira. 

“Quando a revolução integralista vier, todos estarão condenados ao justiçamento revolucionário. Nós integralistas não renegamos o nosso papel histórico e nos incubiremos de ser a espada de Deus. A revolução integralista é a revolução do espírito”, continua. Imagens do ataque com coquetéis Molotov são exibidas enquanto o manifesto é lido.

Em nota, o grupo humorístico Porta dos Fundos afirmou que “condena qualquer ato de ódio e violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades, para o Secretário de Segurança, e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos”. 

No último dia 19, uma associação religiosa entrou com um pedido de liminar na Justiça do Rio para que o Especial fosse removido da plataforma. A decisão afirmou que não havia motivos legais para a remoção. De acordo com a Justiça, uma determinação diferente seria “inequivocamente censura decretada pelo Poder Judiciário”. 

Confira o vídeo:

Edição: Daniel Giovanaz 

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Brasil de Fato

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização