Pesquisar
Pesquisar

Terrorismo doméstico: a cronologia dos atos golpistas desta segunda-feira (12)

Enquanto golpistas mais exaltados chegaram a tocar fogo em carros e ônibus, blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio se refugiou no Alvorada
Paulo Motoryn
Brasil de Fato
São Paulo (SP)

Tradução:

O presidente Jair Bolsonaro (PL) estimulou os manifestantes antidemocráticos que atacaram, na noite de segunda-feira (12), a sede da Polícia Federal em Brasília em protesto contra a prisão do cacique Sererê Xavante, um dos líderes dos atos golpistas no Distrito Federal. Sem reconhecer a derrota nas eleições presidenciais para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-capitão do Exército fez uma série de sinalizações aos manifestantes nos últimos dias.

Diante da proximidade da posse do petista e da realização cerimônia de diplomação de Lula e de seu vice Geraldo Alckmin (PSB), que ocorreu na segunda (12), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bolsonaro acelerou a emissão de recados cifrados que colaboraram com o caos que se instalou em Brasília. Vídeos publicados nas redes sociais mostram bolsonaristas em atos violentos contra a PF e contra o patrimônio público.


Abertura do Palácio da Alvorada na véspera da diplomação

Com o objetivo de tumultuar a diplomação de Lula, Bolsonaro abriu os portões do Palácio do Alvorada para apoiadores golpistas que se encontravam em frente à residência oficial do Presidente da República na madrugada de segunda-feira (12), mesma data em que ocorreu a diplomação do presidente eleito. Em vídeos publicados nas redes sociais e em grupos de aplicativos de apoio a Bolsonaro, os golpistas aparecem entrando no gramado do Alvorada e incitando outros apoiadores para dirigirem ao local.



Primeira-dama entrega lanche a manifestantes pró-golpe

Segundo os manifestantes bolsonaristas, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, teria mandado “lanchinho” e refrigerante aos apoiadores do ex-capitão que chegavam no gramado em frente ao Palácio da Alvorada. Em grupos de Telegram, Bolsonaro aparece com os mesmos copos descartáveis enviados aos golpistas. A atitude foi apontada como uma mensagem cifrada para convocar apoiadores radicais.


Golpistas ganham refúgio nas dependências do Alvorada

Na noite de segunda (12), enquanto os manifestantes mais exaltados, de volta ao centro da cidade, chegaram a tocar fogo em carros e ônibus e atacavam o prédio da Polícia Federal, o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, que já foi preso mais de uma vez, fez o caminho inverso: segundo seu advogado, pediu e obteve refúgio no Palácio da Alvorada, a residência oficial de Bolsonaro.


Cacique fez discurso golpista em frente ao presidente

O pastor José Acácio Serere Xavante, cacique da etnia xavante, aparece em um vídeo que tem circulado nas redes sociais afirmando que Lula não tomará posse como presidente e chamando o PT de “quadrilha”. A fala precedeu o discurso que Bolsonaro fez a apoiadores, na sexta-feira (9), no Palácio da Alvorada, o primeiro após ser derrotado na eleição presidencial. O indígena está em Brasília desde o fim de novembro e já proferiu outros discursos de teor golpista.


Bolsonaro quebrou silêncio em discurso dúbio

Quarenta dias após a derrota nas urnas para Lula, Bolsonaro discursou, na tarde da última sexta-feira (9), a apoiadores que defendiam sua permanência no comando do país, em tom dúbio. Na fala que durou cerca de 15 minutos, Bolsonaro voltou a dizer que seu governo “despertou o patriotismo no Brasil”, colocou-se na posição de adversário do “sistema”, buscou dar explicações pelo longo (e muitas vezes criticado) silêncio e disse novamente que o país vive “uma encruzilhada”.

Paulo Motoryn | Brasil de Fato
Edição: Rodrigo Chagas


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Paulo Motoryn

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização