Pesquisar
Pesquisar

Trump sugere adiar eleições presidenciais dos Estados Unidos devido à Covid-19

O presidente norte-americano, Donald Trump, sugeriu que a eleição presidencial de novembro poderia sofrer algum tipo de fraude
Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
São Paulo (SP)

Tradução:

Trump sugeriu que a eleição presidencial de novembro fosse adiada para evitar fraudes que possam ocorrer em uma votação realizado através dos correios.

O presidente norte-americano postou uma mensagem em seu Twitter nesta quinta-feira (30) afirmando que a votação por correio resultaria na “eleição mais imprecisa e fraudulenta” da história dos EUA.

Com a votação universal por correio (não votação ausente, o que é bom), 2020 será a eleição mais imprecisa e fraudulenta da história. Será uma grande vergonha para os EUA. Adiar a eleição até que as pessoas possam votar de maneira adequada, precisa e segura?

O presidente norte-americano, Donald Trump, sugeriu que a eleição presidencial de novembro poderia sofrer algum tipo de fraude

Reprodução: coastguard
Donald Trumpo usa a adaptação das eleições à COVID-19 como desculpa para o adiamento

Será uma grande vergonha para os EUA. Adiar a eleição até que as pessoas possam votar de maneira adequada, precisa e segura”, escreveu.

Este foi o ataque mais forte que Trump realizou até o momento contra o sistema de votação remota, que está sendo adotado nos EUA em meio à COVID-19.

Trump sugere insistentemente, sem fornecer evidências, que a votação remota incitará a fraude, prejudicando suas chances de reeleição.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei