Pesquisar
Pesquisar

Turquia cometeu ato de guerra, dizem especialistas

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

Sputnik/ Dmitriy Vinogradov*

phoca_thumb_l_dousSegundo leis internacionais, derrubar um caça russo em espaço aéreo sírio é um ato de guerra por parte da Turquia, disse à Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.

Derrubar o caça russo Su-24 no espaço aéreo sírio foi um ato agressivo que constitui ato de guerra sob leis internacionais, afirmou à Radio Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.
“Se a aeronave estava em espaço aéreo sírio, então em termos legais internacionais, trata-se de um ato de guerra porque a Turquia invadiu o espaço aéreo sírio e derrubou uma aeronave dentro da Síria e que operava com permissão do governo sírio”, declarou Mercouris.
As ações da Turquia, convocando o embaixador russo e iniciando uma reunião na OTAN em vez de contactar Moscou, são parte da estratégia do governo para reforçar sua posição, com a ciência de que o avião foi abatido em espaço aéreo sírio e não turco, como alegam as autoridades da Turquia.
“Isso, de fato, são os turcos procurando uma cobertura”, disse o especialista. “É um reflexo da pressão que o governo turco está sofrendo porque estão vendo sua política na Síria se dissolver.”
Embora a Turquia possa esperar manifestações públicas de apoio vindas de seus aliados na OTAN, longe dos microfones os aliados devem expressar suas preocupação com a postura mais agressiva da Turquia.
“Já há preocupação com relação a Erdogan e suas políticas em muitos países. Acredito que isto (o incidente aéreo) só reforçará os temores.”

Para legislador italiano  Turquia está ao lado do Estado Islâmico

A Turquia entrou na guerra ao lado do Estado Islâmico, disse nesta terça-feira o vice-presidente do Senado italiano, Roberto Calderoli, após um caça russo Su-24 ser derrubado pela Força Aérea turca.
Ancara alega que os caças F-16 turcos derrubaram a aeronave russa porque esta havia violado o espaço aéreo turco. O presidente russo, Vladimir Putin, contudo, afirmou que o avião estava a um quilômetro da Turquia quando foi derrubado.
“A Turquia entrou oficialmente na guerra do lado do Estado islâmico ao derrubar, por ordem de (Recep Tayyip, presidente do país) Erdogan, uma aeronave russa que participou em operações contra terroristas do Estado Islâmico na Síria”, disse o legislador em sua página no Facebook.
Segundo Calderoli, a Turquia é um “cavalo de Tróia” que, com a ajuda do fundamentalismo islâmico, gostaria de dar um golpe no Ocidente.
“Por que a Turquia ainda está na OTAN depois do que aconteceu? O que mais pode se esperar da ONU além de tomar um posição forte contra o Estado Islâmico e seus aliados?”, indagou Calderoli.
O político também criticou a postura oficial de Roma.
“O governo (de Matteo Renzi) está do lado errado com (Angela, chanceler alemã) Merkel, em vez de tomar o lado de Putin nesta guerra para defender nossos valores, nossa liberdade e nossas tradições.”
Fonte: Irã News


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Netanyahu
Pouco há para comemorar na decisão da Corte Penal Internacional contra Netanyahu
Nationale Sozialisten,Demonstration,Recht auf Zukunft,Leipzig,17
Conluio da extrema-direita realizado em Madri é só a ponta do iceberg
EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Wang-Wenbin-China
China qualifica apoio dos EUA a separatismo em Taiwan como “grave violação” e exige retratação