Pesquisar
Pesquisar

União Africana define como prioridade a busca por um desenvolvimento sustentável

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Definido como o ano do combate à corrupção e de reformas institucionais, 2018 já está a pleno vapor para a União Africana (UA), sobretudo após o encerramento da 30a cúpula de chefes de Estado e de Governo, realizada no final de fevereiro, na Etiópia.

Por Richard Ruiz Julién*

O presidente de Ruanda, Paul Kagame (Frente Patriótica de Ruanda), será o presidente do bloco pan-africano no próximo período, mas necessitará do apoio decidido dos demais líderes do continente para fazer da África a região tão sonhada por seus antecessores, como escreveu o jornal Ethiopian Herald.

Criar um caminho sustentável para a transformação é a principal tarefa para Kagame, num momento definido como crítico por analistas políticos para muitas nações africanas, submetidas à insegurança, conflitos, terrorismo e as mais diversas manifestações de violência.

As atividades na jornada de encerramento incluíram um fórum sobre a importância da liderança da mulher, uma consulta de alto nível sobre a ratificação do Protocolo de Maputo, a Reunião do Comitê de Chefes de Estado e de Governo da África sobre Mudança Climática, debates sobre como enfrentar os problemas relacionados com a fome e estudos sobre potencialidades em setores chave, como a agricultura.

O encontro foi definido pela imprensa local e mundial como um êxito, tanto nas questões deliberativas como de logísticas, e agora só resta esperar o resultado prático das discussões.

Isso porque durante as discussões, a cúpula da UA encarou todos os desafios que o continente enfrenta. Segundo os especialistas, o maior desafio será colocar em prática os acordos firmados.

O Egito foi eleito pelos líderes africanos em Addis Abeba, para presidir a próxima sessão da 31a Cúpula da UA, em 2019.

*Prensa Latina, de Addis Abeba, especial para Diálogos do Sul – direitos reservados


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei