Pesquisar
Pesquisar

US$ 280 bilhões em lucro: petroleiras dos EUA e Europa são as vencedoras da Guerra na Ucrânia

Em meio a cifras bilionárias, Shell cortou desenvolvimento de soluções de baixa emissão de carbono para focar em projetos prejudiciais ao meio ambiente
Redação El Salto
El Salto
Madri

Tradução:

Nem todo mundo perde com as guerras. A escalada de preços na energia que disparou com a Guerra na Ucrânia também disparou os resultados das principais companhias petroleiras. Segundo publicou a organização Global Witness, as cinco maiores empresas petroleiras do mundo – BP, Shell, Chevron, ExxonMobil e TotalEnergie – obtiveram lucros de 281 bilhões de dólares (cerca de 260 bilhões de euros) desde que começou a guerra há dois anos.

“A invasão russa da Ucrânia foi devastadora para milhões de pessoas, desde os ucranianos a pé que vivem sob a sombra da guerra até os lares de toda a Europa que lutam para aquecer suas casas”, declarou Patrick Galey, pesquisador principal da Global Witness sobre combustíveis fósseis, publicado pelo jornal britânico The Guardian. “Esta análise demonstra que, independentemente do que ocorra no front, as grandes empresas de combustíveis fósseis são as principais vencedoras da guerra na Ucrânia”, sentenciou Galey.

Guerra na Ucrânia chega a 2 anos com UE em colapso e longe de uma derrota russa

A Shell, com sede no Reino Unido, obteve 58,9 bilhões de dólares de lucros desde o segundo trimestre de 2022. Enquanto isso, denunciam na organização, a empresa cortou 330 postos de trabalho de sua unidade de desenvolvimento de soluções com baixas emissões de carbono para concentrar-se novamente em projetos petrolíferos que voltem a ser altamente rentáveis com a escalada de preços.

A outra britânica, BP, obteve um lucro de 35 bilhões de dólares desde que começou o conflito na Ucrânia. Esta empresa também reduziu seus objetivos climáticos durante o ano passado. Segundo calculou a Global Witness, os 94,2 bilhões de lucro obtidos pelas duas empresas britânicas poderiam cobrir todas as faturas elétricas de todos os lares do Reino Unido durante 17 meses consecutivos.

Continua após o banner

Calcula-se que as cinco empresas distribuem pelos acionistas uma retribuição recorde de mais de 100 bilhões de dólares do lucro de 2023.

As grandes petroleiras europeias e estadunidenses – Chevron, ExxonMobil e TotalEnergies – obtiveram lucros combinados de mais de 187 bilhões de dólares (173 bilhões de euros). Na falta de dispor das cifras completas do último exercício financeiro, calcula-se que entre as cinco empresas distribuam aos acionistas uma retribuição recorde de mais de 100 bilhões de dólares do lucro de 2023. No ano passado, este conjunto de empresas pagou 104 bilhões de dólares entre dividendos e programas de recompra de ações.

“Estão gastando seu lucro em dádivas aos investidores e em uma produção cada vez maior de petróleo e gás de que a Europa nem mesmo necessita e que o clima não pode suportar”, afirmou Galey, no que considera “outra forma em que a indústria dos combustíveis fósseis está falhando com os consumidores e com o planeta”.

Redação | El Salto
Tradução: Ana Corbisier


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul



As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação El Salto

LEIA tAMBÉM

Trump
À frente em 5 estados-chave, Trump tira de Biden eleitores historicamente democratas
Carles Puigdemont (1)
Sugestão de Puigdemont após eleição na Catalunha cria tensão com governo Sánchez; entenda
Andrei Belousov - Rússia (1)
Rússia: bem-sucedida no front, estratégia militar vai se manter com novo ministro da Defesa
imigrantes-eua
Para agradar republicanos e democratas, Biden aprova medida que facilita expulsão de imigrantes