Pesquisar
Pesquisar

Venezuela denuncia EUA por crimes de lesa-humanidade no Tribunal Penal Internacional

Entre 2015 e 2019, o governo estadunidense decretou mais de 350 medidas coercitivas unilaterais que afetam o funcionamento da economia venezuelana
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Haia

Tradução:

O governo venezuelano interpôs ação contra o governo de Donald Trump no Tribunal Penal Internacional, solicitando formalmente o início de uma investigação sobre crimes de lesa-humanidade.

A Chancelaria venezuelana argumenta que a população de seu país é prejudicada em seus direitos humanos pelas medidas coercitivas unilaterais impostas por Washington desde 2014, informa Prensa Latina.

“A Venezuela é um Estado Parte do Estatuto de Roma e temos não apenas o direito, mas também a obrigação e a responsabilidade de proteger nosso povo (…). Denunciamos essa modalidade de uso da força na economia, esse modo de guerra que gera morte e destruição na Venezuela. Coletivamente, devemos parar com a barbárie da elite que governa os Estados Unidos”, disse o chanceler Jorge Arreaza.

Entre os anos de 2015 e 2019, o governo dos EUA decretou mais de 350 medidas coercitivas unilaterais contra a Venezuela, que afetam o funcionamento normal de sua economia e dificultam a prestação de serviços públicos no país, além de serem contrárias à Carta das Nações Unidas e ao Direito Internacional.

Por sua vez, essas medidas geraram violações graves e maciças dos direitos humanos dos cidadãos e prejudicaram intencionalmente seu direito à vida, à integridade pessoal e à saúde, o que constitui um crime contra a humanidade, de acordo com o artigo 7 do Estatuto da Roma do Tribunal Penal Internacional.

Entre 2015 e 2019, o governo estadunidense decretou mais de 350 medidas coercitivas unilaterais que afetam o funcionamento da economia venezuelana

Ministério das Relações Exteriores da Venezuela
O chanceler denunciou também que os grandes meios de comunicação são utilizados como armas ao noticiar fatos inexistentes

Venezuela qualifica medidas de EUAs consequências das medidas coercitivas de Estados Unidos são crimes de lesa humanidade que violam o direito internacional, afirmou hoje o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei