Pesquisar
Pesquisar

Venezuela: Oposição usa armas letais em manifestações

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Nestor Reverol
Nestor Reverol

Grupos violentos da ultra direita opositora na Venezuela, utilizam armas letais artesanais para atacar os corpos policiais e de segurança, denunciou o ministro de Relações Interiores, Justiça e Paz, Néstor Reverol.

Em mensagem difundida pelo Twitter, Reverol explicou que estes grupos que lideram as manifestações de protesto organizadas por alguns partidos opositores, usam estas armas rústicas para agredir às forças da ordem.
Segundo o titular de Relações Interiores, Justiça e Paz da Venezuela, estes grupos de choque ‘lançam metralha e esferas metálicas contra servidores públicos durante as marchas convocadas pela direita’, que já têm custado a vida de mais de 40 pessoas, e deixado aproximadamente 900 feridos, segundo fontes oficiais.
Reverol sublinhou que os grupos violentos avançam ao final das manifestações, provocando confrontos com as forças da ordem, que depois são projetadas e manipuladas pelos meios de imprensa internacionais para acusar ao governo bolivariano de uma suposta ‘repressão’ contra os manifestantes.
Detalhou como os integrantes destas esquadras violentas se manifestam cumprindo papéis específicos, denominados ‘escudeiros’, ‘atacantes’ e ‘retaguarda’, e são relevados a cada verdadeiro tempo de forma ordenada.
Estes agentes violentos -agregou Reverol- chegam preparados no início das mobilizações, ademais têm evoluído em sua organização e emprego de táticas bélicas, o que demonstra adestramento e financiamento, bem como o incremento em número de integrantes.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei
José Raúl Mulino
Eleição no Panamá simboliza crise sistêmica que atinge democracia "representativa"
Vox-Abascal-Milei
Xenofobia e delírios ultradireitistas: Vox reúne asseclas em Madri
Xi Jinping - Putin
Encontro de Xi e Putin fortalece relação histórica e aliança contra ofensiva “dupla” dos EUA