Pesquisar
Pesquisar

Verónika Mendoza é alvo de guerra suja dos meios de comunicação, diz deputado

Redação Diálogos do Sul

Tradução:

Após a exclusão de dois candidatos da disputa eleitoral para a presidência do Peru, o país viveu momentos de incerteza devido ao fato de que Keiko Fujimori, que lidera as pesquisas de intenção de voto, também poderia estar fora da corrida por supostas irregularidades na distribuição de dinheiro e “presentes” aos eleitores em período eleitoral.

Na última semana, no entanto, a Justiça eleitoral do país decidiu que a filha do ex-ditador Alberto Fujimori não cometeu nenhum ilícito e, portanto, está apta a disputar o pleito.
Diante do conturbado processo, a candidata da esquerdista Frente Ampla, Verónika Mendoza, desponta com chances de ir para um possível segundo turno, onde disputaria com Keiko a cadeira presidencial. Os meios de comunicação, no entanto, atuam contra sua postulação, como afirma o deputado da Frente Ampla Manuel Dammert.
Em conversa com o editor da Revista Diálogos do Sul, Paulo Cannabrava Filho, Dammert, que concorre à reeleição, sendo o número dois na chapa da coligação formada por diversos partidos de esquerda, falou sobre o cenário pré-eleitoral e a “guerra suja” dos meios de comunicação contra Verónika. Confira:

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

LEIA tAMBÉM

Carlos Rodríguez
"Milei provocou uma das recessões mais rápidas e profundas da história", diz ex-braço direito
Embajada_de_México_en_Ecuador
México pede medidas cautelares devido à invasão da embaixada em Quito e CIJ rejeita
Luis-Abinader
Reeleição de Abinader, na República Dominicana, deve piorar situação de haitianos
Javier_Milei
Milei bloqueia 5 mil ton de comida, deixa mais pobres com fome e inflama revolta na Argentina