Pesquisar
Pesquisar

Viva Mandela! 95 anos de lutas!

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

Nelson Mandela
Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel da Paz

O ex-presidente sul-africano e prêmio Nobel da Paz, Nelson Mandela completa 95 anos nesta quinta-feira. Ainda hospitalizado, Mandela continua sendo um dos maiores ícones das lutas dos povos por igualde e justiça social. Mantido como preso político durante 27 anos pelo odioso regime segregacionista do apartheid sul-africano, após sua libertação em 1990, negociou a transição para a democracia e posteriormente, eleito presidente, em 1994, nunca buscou vingança contra seus opressores.

“Nunca na história da Humanidade, alguém foi reconhecido universalmente ainda em vida como a encarnação da magnanimidade e da reconciliação”, declarou o ex-arcebispo anglicano Desmond Tutu, também prêmio Nobel da Paz por sua resistência ao apartheid.

Desde 2010, a ONU comemora em 18 de julho o Dia internacional em homenagem ao herói da luta anti-apartheid, retomando uma ideia nascida na África do Sul. Neste dia cada cidadão do mundo é conclamado a dedicar simbolicamente 67 minutos de seu tempo à prestar serviços voluntários em prol da coletividade, em memória aos 67 anos que Mandela dedicou à luta pela igualdade racial.

As últimas notícias sobre a saúde do líder africano são aparentemente mais otimistas. Alguns de seus familiares informaram que Mandela está respondendo positivamente ao tratamento e que já reconhece as visitas.

Nós da Diálogos do Sul não poderíamos deixar de registrar e comemorar esta data.

Viva Mandela!

Conheça um pouco mais sobre Nelson Mandela em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nelson_Mandela

 

 

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

protestos-peru
Cleptocracia, ignarocracia, bufocracia: o declínio do substantivo "democracia" no Peru
Bolivia-guerra-hibrida-eua (1)
Guerra híbrida na Bolívia entra em nova fase e EUA querem "mudança de regime" até 2025
Petro-Colombia
Petro reage a ataques de guerrilheiros contrários ao acordo de paz: "Não toleraremos"
Milei
"Barbárie" e "desequilíbrio emocional": Petro e Fernández criticam nova selvageria de Milei