Pesquisar
Pesquisar
Foto: Presidência da Armênia

Análise: em 100 dias de governo, Milei “afogou” trabalhadores e “matou” aposentados

Avaliação é do jornalista Víctor Hugo Morales, segundo o qual “ninguém pode dizer que está surpreso” com as atitudes do presidente argentino
Redação Página 12
Página 12
Buenos Aires

Tradução:

Ana Corbisier

O jornalista e diretor de La Mañana, Víctor Hugo Morales, fez um duro editorial a 100 dias da posse de Javier Milei na presidência, definindo sua gestão como “rápida e furiosa”. Assegurou que “ninguém pode dizer que está surpreso” com as atitudes do presidente, já que são as mesmas da campanha, e explicou que em três meses já “afogou” os trabalhadores e “matou” os aposentados.

O editorial de Víctor Hugo Morales

Não se aborreçam com a cinegrafista (devido a um vídeo de uma jornalista que, entrevistando duas aposentadas que não chegaram ao fim do mês, perguntou-lhes se continuam trabalhando ou não). Pensem no que há por trás. Seus patrões. Distribuíram entre eles 923 bilhões de pesos em um de seus negócios, Telecom. Faz bem pouco tempo.

O preço do arroz é empurrado pelos chefões do Clarín, pelos patrões da jovem cinegrafista. Também eles plantam arroz. É preciso estarem atentos a isso.

Leia também | Milei leva ‘golpe no coração’ e decreto que destrói direitos pode ser revogado

Não sabem que de vez em quando mandam que ataque Milei porque este não lhes deu todo o Arsat. E não percebe porque às vezes vem a ordem de defender Milei, que é defender o sistema.

Então, deixam os jornalistas loucos. Dizem que viralizou o mau trato às aposentadas que passaram por ali. Que as mandou trabalhar. E uma lhe disse ‘mas, garota, eu tenho 83 anos’.

Uma piada da rua, uma expressão mais do poder ante o qual todos se inclinam. É preciso beijar a mão de Héctor, que não me deixa mentir.

A cinegrafista não é a responsável, faz o que pode em um mundo tão competitivo. Quanto melhor fizer isso, mais crescerá dentro deste canal.

Leiaa também | “Milei ganhou por que Fernández e Massa foram um desastre”, afirma Enrique Box

Mas seu máximo chefe está sentado com todos os capangas do país em uma foto histórica, dizendo que é preciso acompanhar o programa de Milei. Isso é grave. Milei que completa 100 dias hoje.

E a gente faz as contas e diz, três meses e um pouco mais. Passaram-se 100 dias e deu tempo para afogar os trabalhadores, para matar antes os aposentados.

Passeou pelo Muro das Lamentações e pelo Coliseu, onde se encontrou com o cão Conan disfarçado de leão e se acertou com o polegar para cima do imperador.

Não se aborreçam com a cinegrafista. Não foi ela que pôs Milei no Governo. Foram muitos dos que agora se assombram com seu voto, se arrependem e se amaldiçoam. E pensam que se enganaram. E continuarão sem entender que foram empurrados para as fossas do Coliseu.

Leia também | Análise de Cristina Kirchner sobre Milei deve servir de alerta: sem o povo, não há governo

Os patrões da cinegrafista são os que te levam a coisas como essas. Tão descabeladas como votar em Milei.

100 dias atrás era a mesma coisa, ninguém pode dizer que está surpreso com o que faz Milei, este homem veloz e furioso, como o do filme. Rápido e furioso para arruinar a vida de milhões, dos que caem na pobreza e não têm nem para remédio.

A este homem que espera seu fatídico DNU com todo o poder real de resguardo, porque o homem dos 100 dias é apenas uma piada.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação Página 12

LEIA tAMBÉM

Jesus-Chuy-Garcia
Vítimas da violência no México e nos EUA se unem contra armamentismo estadunidense
noboa-equador2
Equador: desmonte de Noboa atinge necrotérios e pilha de corpos "derrete" em Guaiaquil
javier-milei
Resistência: 8x em que povo argentino derrotou a motosserra de Milei
PascualHernandezCUC
“Do genocídio praticado contra indígenas na Guatemala surgiu o termo palestinização”, afirma CUC