Pesquisar
Pesquisar

Deputado venezuelano denuncia campanha midiática contra Venezuela após crise na fronteira com Colômbia

O Ceofanb posicionou suas tropas no estado de Apure e reforçou a vigilância em todos os territórios limítrofes com o país vizinho
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Caracas

Tradução:

A Comissão Permanente de Política Interna da Assembleia Nacional (AN) da Venezuela iniciará uma investigação no estado de Apure, para verificar as supostas violações que hoje circulam na mídia.

O deputado Orlando Zambrano, membro dessa comissão, assegurou que o Estado venezuelano é o mais interessado no esclarecimento do fato e anunciou que o Ministério Público nomeou dois promotores para cuidar do caso.

Ele denunciou que após os ataques de grupos irregulares colombianos em 21 de março na cidade de La Victoria, que levaram a um confronto com as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB), foi gerada uma campanha na mídia contra a Venezuela por supostas violações de direitos humanos.

“Tentaram fazer crer que seis mil famílias emigraram de La Victoria para a Colômbia, mas esta região tem apenas três mil e quinhentas, segundo o censo. Entendemos que se trata de um negócio“, frisou o parlamentar.

O Ceofanb posicionou suas tropas no estado de Apure e reforçou a vigilância em todos os territórios limítrofes com o país vizinho

Prensa Latina
As forças armadas venezuelanas continuam posicionadas ao longo da fronteira

Zambrano, explicou que na operação do Escudo Bolivariano realizada na fronteira, a FANB interveio de acordo com as leis sem violar a soberania do país vizinho, e acrescentou que “atuou sobre um grupo de traficantes de drogas“.

Ele falou a favor de um plano de desenvolvimento fronteiriço abrangente onde haja uma maior presença do Estado venezuelano, que envolva a questão econômica, produtiva e cultural.

Por sua vez, as forças armadas venezuelanas continuam posicionadas ao longo da fronteira, segundo fontes militares.

O Comando Operacional Estratégico da Força Armada Nacional Bolivariana (Ceofanb) posicionou suas tropas no estado de Apure e reforçou a vigilância em todos os territórios limítrofes com o país vizinho.

Leia também
Histórico de intervenções dos EUA apontam que agressões contra Venezuela continuarão com Biden

Como parte das ações de contenção, o alto comando militar ativou uma zona operacional especial de defesa integral, que abrange três municípios e mais de 700 quilômetros da linha de fronteira.

Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

ngel Víctor Torres
Abandono da memória histórica deu espaço à ultradireita na UE, afirma ministro espanhol
Pierre-Yevenel-Stephan
Pierre Stephan: conheça o primeiro ginasta do Haiti a disputar as Olimpíadas em 124 anos
Fujimori-Peru
PL no Peru que pode deixar Fujimori impune e engavetar 600 crimes viola direito internacional
José_Carlos_Mariátegui
O Amauta, mais urgente do que nunca no Peru