Sputnik

Maduro declara que a Venezuela está se tornando um país livre do dólar americano

O presidente classificou as mudanças em curso de um processo de libertação do bloqueio dos EUA

Na terça-feira, um documento divulgado pelo Banco Central da Venezuela revelou que Caracas manteve sua política de liberalizar seu mercado de câmbio desde que introduziu venda e compra absolutamente livres de moedas estrangeiras, incluindo o dólar, em bancos comerciais.

"Estamos nos libertando das cordas, das chantagens e do dólar como um mecanismo financeiro. Um grande processo histórico está em andamento com as pessoas dizendo ao mundo — sim, somos capazes de produzir, viver e funcionar sem o dólar e sem o sistema financeiro do gringo", disse Maduro ao vivo em um canal estatal de TV nesta quarta-feira.



O presidente classificou as mudanças em curso de um processo de libertação do bloqueio dos EUA.

Sputnik
ilustração

O governo venezuelano estabeleceu controle sobre todas as operações em moeda estrangeira no país desde 2003. Como resultado, um mercado ilegal de operações cambiais tomou forma no país, com sua taxa de câmbio excedendo a taxa de câmbio oficial em dezenas de vezes.

A Venezuela liberalizou as operações do dólar em agosto de 2018. No entanto, o sistema de intercâmbio oficial, o DICOM, permaneceu em vigor. Sua taxa só recentemente se tornou igual à chamada taxa do mercado negro e até a superou.

Enquanto isso, os novos regulamentos dão aos bancos comerciais o direito de vender e comprar moedas estrangeiras com suas próprias taxas. O documento, divulgado pelo Banco Central, no entanto, não menciona o sistema DICOM.


Comentários