Pesquisar
Pesquisar

Em 30 de outubro, Brasil decide qual caminho será oferecido para seus filhos

País que temos hoje não é o pretendido pela grande maioria dos Brasileiros; Brasileiros amam a paz, a alegria, as cores variadas, nossa biodiversidade
Claúdio di Mauro
Diálogos do Sul Global
Uberlândia (MG)

Tradução:

O Mundo está olhando para o Brasil, torcendo para que tenhamos cuidado com o que faremos para que o desfecho do processo eleitoral seja obtido na direção de um País livre, democrático e que retorne ao caminho que trilhava, com alegria e bem estar.

Assista na TV Diálogos do Sul

Alguns fatos foram emblemáticos na semana passada e no último final de semana:

  1. O fato de Bolsonaro assumir que “pintou um clima” ao ver as menininhas de 14 e 15 anos, bonitinhas, bem arrumadinhas e entrou na casa delas… o resto não contou, será por  ”envergonhamento” de que estaria praticando pedofilia? Realmente, fatos que nunca poderiam fazer parte da vida de um Presidente da República do nosso País. Só o fato de ter a “coragem” de expor tais fatos demonstra que não tem medo da justiça e que se sente superior, isento das responsabilizações. Imaginemos o que teria de desdobramentos se essas afirmações partissem de um pobre, negro. Imaginemos o que ocorreria se isso procedesse de alguém próximo do Lula… Penso que seria uma verdadeira catástrofe;

  2. O fato de que foi gravada e divulgada a afirmação de que, em diálogo entre Paulo Guedes e Bolsonaro, ficou acertado que o Salário Mínimo deixará de ser mínimo. Em outras palavras, deixará de ter correção da inflação do ano anterior. O empobrecimento ainda maior das famílias que dependem do salário mínimo seria a consequência. E quem ganharia com isso? O empresariado corrupto e fascista que vive da transferência, um tipo de espoliação do sofrimento das populações empobrecidas para enriquecer ainda mais os endinheirados. Cabe ao empresariado decente contrapor e se posicionar contrário a essa situação. Especialmente o empresariado que vive dos lucros e do consumo produzido pelos empobrecidos que fazem suas compras pelo fato de terem o salário corrigido pela inflação do ano anterior;

  3. O fato de que desse diálogo entre Paulo Guedes e Bolsonaro, teria havido o pacto para congelar as aposentadorias. Vejam que desastre. As pessoas trabalharam toda sua vida para se aposentar e quando alcançam essa proeza são descartadas para atender interesses do setor financeiro. Isso pode ser considerado como algo que atende os interesses públicos? Atende às famílias que vivem, em tantos casos, sustentadas por aposentadorias? Claro que não;

  4. Os tiros contra Policiais Federais, desferidos por Roberto Jefferson, um bolsonarista convicto e com total proximidade ao atual Presidente da República. Esse foi um fato que estimulou outros procedimentos de igual teor. Querem demonstrar que podem fazer o que desejarem e que as reações das instituições serão frágeis. Roberto Jefferson foi preso, voltou para a cadeia e, pelo andar da realidade, sofrerá as consequências de seus gestos insanos. É óbvio que ele esperava uma reação de outros bolsonaristas que estariam dispostos a acelerar o golpe que pretendem aplicar no País. E mais, espera que Bolsonaro seja reeleito para depois ajudá-lo a se livrar da cadeia. Aliás, como está acontecendo até a semana passada. Tem o privilégio da prisão domiciliar e pode ter em seu poder armas de elevado calibre além de granadas.

Esse não é o Brasil pretendido pela grande maioria dos Brasileiros. Brasileiros amam a paz, a alegria, as cores variadas, nossa biodiversidade. O caminho da luz que resplandece.

As pesquisas até agora divulgadas mostram um País dividido ao meio. Mas, com alguma vantagem para a eleição de Luiz Inácio LULA da Silva. Veremos como isso se consolida no próximo domingo, dia 30 de outubro. Essa é a data em que o Brasil decidirá qual será o caminho que adotará e escolherá para seus filhos.

Cláudio Di Mauro | geógrafo e colaborador da Diálogos do Sul


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul



Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Claúdio di Mauro

LEIA tAMBÉM

1fe87bc8-369d-4b78-beb4-3c0e60d7b520
Qual o preço da aprovação do furo do teto dos gastos? Saiu barato para o centrão!
60c4bd06-ab9f-4bd3-8926-d6d97b0e6289
Por mentir descaradamente durante eleições, Jovem Pan perde monetização no YouTube
a1478090-ccd2-4be6-a65e-9208a13c3341
Com derrota à crueldade fascista, RS dá fôlego à esquerda e retoma diálogo democrático
d3908a35-5d39-49e0-8e1b-a5eb2078d981
Fascistas nas ruas, serviço público precário e prefeito negligente: Porto Alegre volta a 1964