Pesquisar
Pesquisar

Em reunião polêmica, Salles diz que Covid-19 é oportunidade para avançar com desmatamento

Em reunião, ministro do Meio Ambiente defendeu aproveitar que a imprensa está ocupada com a pandemia e aprovar normas para facilitar exploração ambiental
Ricardo Ribeiro
Revista Fórum
São Paulo (SP)

Tradução:

Em intervenção na reunião ministerial de 22 de abril, divulgada nesta sexta-feira (22), em inquérito do Supremo Tribunal que investiga o presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que era preciso aproveitar a “atenção da imprensa (…) voltada quase exclusivamente pro Covid” e “dar de baciada a simplificação”.

Salles é conhecido por ser um ministro do Meio Ambiente que atua contra o Ambiente. A simplificação de normas a que ele se refere na reunião, central em sua agenda na pasta, visa facilitar a exploração do ambiente e desmontar os mecanismo de proteção e de preservação. Medidas que atendem demandas de grandes empresas, das quais é próximo.

“A oportunidade que nós temos, que a imprensa (…) tá nos dando um pouco de alívio nos outros temas, é passar as reformas infralegais de desregulamentação, simplificação, todas as reformas que o mundo inteiro, nessas viagens [a] que se referiu o (Onyx Lorenzoni), certamente cobrou dele”, disse Salles.

Em reunião, ministro do Meio Ambiente defendeu aproveitar que a imprensa está ocupada com a pandemia e aprovar normas para facilitar exploração ambiental

Reprodução: Winkiemedia
Ministro Ricardo sales participou da reunião ministerial divulgada nesta sexta-feira (22)

“Nesse aspecto eu acho que o Meio Ambiente é o mais difícil, de passar qualquer mudança infralegal em termos de (…) instrução normativa e portaria, porque tudo que a gente faz é pau no Judiciário no dia seguinte”, prosseguiu o ministro.

“Precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de Covid, e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”, acrescentou Salles.

“E deixar a AGU –o André [Mendonça, então advogado-geral da União] não tá aí, né? E deixar a AGU de stand-by pra cada pau que tiver. Porque vai ter.”

Veja também



As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Ricardo Ribeiro

LEIA tAMBÉM

Catástrofe_RS_clima
Cannabrava | Catástrofe climática, tragédia humana
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização
Rio-Grande-do-Sul-emergencia-climatica
Além do RS: América do Sul teve outros 3 eventos climáticos extremos apenas em 2024