Pesquisar
Pesquisar

EUA e extrema-direita cubana se unem contra governo de López Obrador, no México; entenda

O financiamento do governo dos Estados Unidos é um ato de intervencionismo que viola nossa soberania, declarou AMLO sobre ações estadunidenses
Katu Arconada
Nodal
Cidade do México

Tradução:

Nos últimos meses, Andrés Manuel López Obrador tem criticado os Estados Unidos por se intrometerem nos assuntos internos do país, devido ao financiamento que concede a vários grupos da “sociedade civil”, mas com uma participação ativa na luta política e mediática contra o governo de Lopez Obrador.

Uma dessas organizações é a Mexicanos Contra a Corrupção, dirigida até recentemente pelo jovem Claudio X. González, cuja família é proprietária da Kimberly-Clark no México e que financiou a plataforma de oposição Sí por México.

Cuba é a nova Numância: Obrador defende que ilha seja declarada Patrimônio da Humanidade por resistir a imperialismo dos EUA

As queixas de López Obrador são apenas uma amostra do extenso andaime que o governo dos EUA lança no México contra esta nação, e que também inclui outros países da região.

Mas assim como conhecemos a história da interferência das elites políticas, econômicas e midiáticas no México, há muita ignorância de como chega o dinheiro dos Estados Unidos para a operação de golpes contra o governo de López Obrador.

O financiamento do governo dos Estados Unidos é um ato de intervencionismo que viola nossa soberania, declarou AMLO sobre ações estadunidenses

NODAL
Presidente Lopez Obrador

National Endowment for Democracy

A maior parte é canalizada através do National Endowment for Democracy (NED), criado pelo governo Ronald Reagan para legitimar as ações secretas realizadas pela CIA.

De 2016 até hoje, o NED destinou cerca de US$ 8.376.549 a programas no México sobre democracia, violência de gênero, emigração, eleições e “empoderamento político”.

Outra instituição, o Instituto Democrático Nacional (NDI), também criado sob o guarda-chuva de Reagan, a guerra fria e a luta contra as guerrilhas comunistas na América Central, recebeu de 2016 até aqui cerca de 3 milhões de dólares por sua operação no México.

Seria um grande exercício de transparência tanto para o NED quanto para o NDI declarar para que foram usados os recursos, especialmente aqueles ligados a programas políticos e à mídia (que depois operam contra o governo).

Frente Nacional ANTI-AMLO

Mas além do NED e do NDI, a oposição mexicana buscou ajuda em outras frentes para atacar o governo de López Obrador, como a extrema direita cubana. Aí temos o caso da Frente Nacional ANTI-AMLO (FRENAAA), de extrema direita, um movimento autodenominado pacífico e cidadão fora dos partidos políticos, criado por empresários como Pedro Luis Martín Bringas, Juan Bosco Abascal ou Rafael Loret de Mola.

Mas a figura mais conhecida da FRENAAA, por ser grotesco, é Gilberto Lozano, e podemos afirmar que mantém estreitas relações de coordenação com a opositora cubana Rosa María Payá, radicada em Miami, para desenvolver ações conjuntas do México.

Esses vínculos entre Gilberto Lozano, FRENAAA e a cubana Rosa María Payá se dão pela proximidade de Payá com a juventude do PAN, pois convergem na Rede Latino-Americana de Jovens pela Democracia, rede que teve o Partido Ação Nacional (PAN) do México como principal pedreira, e cuja presidente era Rosa María Payá.

Quem é Rosa Maria Payá?

E quem é Rosa Maria Payá? Presidente do projeto NED “Cuba Decide”, ela foi uma figura ligada na última década a figuras desestabilizadoras da região, como Luis Almagro, secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), e políticos como Donald Trump e José Maria Aznar.

Payá estava ligado aos violentos distúrbios em Cuba nos dias 11 e 12 de julho e ao pedido do governo dos Estados Unidos de invasão da ilha. A FRENAAA teve uma participação destacada e ativa junto com opositores nas manifestações em frente à embaixada cubana no México, onde também participaram outras figuras financiadas pelo NED, como o ex-deputado de extrema-direita do PAN René Bolio Hollarán.

René Bolio, presidente da “Comissão Mexicana para a Defesa e Promoção dos Direitos Humanos”, também tem vínculos com o histórico exílio cubano em Miami ligado ao terrorismo de Estado, e com a Direção Democrática Cubana (DDC), também implicada na petição. oficial de intervenção militar em Cuba.

Portanto, devemos colocar uma lupa nas organizações que no México recebem dinheiro do NED. Um deles, o Conselho Mexicano de Assuntos Internacionais (COMEXI) executou entre 2017 e 2018 o programa subversivo “Voces de Cuba”, com um orçamento do NED que só no ano passado foi de 130.000 dólares.

Outras entidades que recebem financiamento do NED no México e que atuam na subversão contra Cuba são a seção mexicana da ONG Article 19, o Institute for Competitiveness (IMCO), o Institute for War and Peace Reporting (IWPR), a Anistia Internacional, Mexicanos contra a Corrupção e a Impunidade (MCCI) e Pesquisa e Inovação (Factual AC).

Portanto, o presidente López Obrador tem razão quando diz que nenhum governo estrangeiro deve intervir nos assuntos de nosso país, que deve respeitar a soberania mexicana:  O financiamento do governo dos Estados Unidos é um ato de intervencionismo que viola nossa soberania. É um governo estrangeiro, não pode entregar dinheiro a grupos políticos de outro país.

Katu Arkonadapara a NODAL
Tradução por Portal Vermelho


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Katu Arconada

LEIA tAMBÉM

Cuba
EUA tiram Cuba de lista sobre terrorismo: decisão é positiva, mas não anula sanções
76a8901f-0233-449f-86af-70fbd36aa70f
Como tráfico de armas a partir dos EUA alimenta altas taxas de homicídio no Caribe
c600a324-a232-4428-a936-6c4b7a2fe9e8
Além de usurpar recursos, EUA aparelham Peru para minar relações com China e Rússia
bfc59549-46d5-45f8-84c7-b0d3e6d92ea3
Sanções, migração e petróleo: como relações com Venezuela impactam eleições nos EUA