Pesquisar
Pesquisar

Guerra Fria: ocidente tenta criar cinturão de instabilidade em volta da Rússia, denuncia chanceler russo

Estados Unidos e União Europeia "obrigam nossos vizinhos mais próximos e povos irmãos a escolher entre estar com o Ocidente ou conosco", disse Sergei Lavrov
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Moscou

Tradução:

O Ocidente tenta criar um cinturão de instabilidade nos territórios que rodeiam a Rússia e faz isso utilizando métodos econômicos e políticos, denunciou o chanceler Serguei Lavrov.

Em uma intervenção no seminário on-line “A política exterior da Rússia: êxitos, desafios, tarefas e perspectivas, Lavrov afirmou que os Estados Unidos e a União Europeia “obrigam nossos vizinhos mais próximos e povos irmãos a escolher entre estar com o Ocidente ou conosco”, disse.

O ministro russo de Assuntos Exteriores assegurou que para somar estes países a sua política de confronto com Moscou e “cercar nosso país”, utilizam diversos métodos militares e econômicos, relatou a agência de notícias TASS.

Advertiu que o Ocidente se beneficia de sua participação decisiva no desenvolvimento econômico dos países vizinhos. “Esta linha política manifestou-se com mais intensidade na Ucrânia”, advertiu.

Aos poucos, União Europeia se alinha à política de Biden para receber coordenadas contra China e Rússia

“Estadunidenses e europeus tentaram também utilizar os métodos das revoluções coloridas na Bielorrússia e desencadearam uma luta geopolítica pela Moldávia, intervindo de maneira direta nos assuntos internos desse Estado soberano, sem poupar meios de propaganda aberta na campanha eleitoral”, lembrou.

Estados Unidos e União Europeia "obrigam nossos vizinhos mais próximos e povos irmãos a escolher entre estar com o Ocidente ou conosco", disse Sergei Lavrov

Prensa Latina
O chanceler Serguei Lavrov

Presença militar

Alertou que agora tentam ampliar sua presença militar ao longo do perímetro das fronteiras da nação euro-asiática com a Ásia central e a Transcaucásia.

Não obstante, afirmou que Moscou está decidida a garantir seus interesses tanto no espaço pós-soviético como em outras regiões do mundo.

Lavrov disse ainda que a experiência das relações com os Estados Unidos e com a UE nas últimas décadas, mostra que qualquer concessão unilateral é percebida como debilidade e é acompanhada de novas demandas inaceitáveis pela parte russa.

Rússia não exclui aplicação de medidas militares em resposta a ameaças de mísseis do Ocidente

Explicou que neste momento, quando mais se “necessita tanto de firmeza quanto de sabedoria” para avançar de maneira independente, alguns fazem “soar em voz alta certos pensamentos” reduzidos à necessidade de “fazer as pazes com o Ocidente nos termos que oferece”.

Indicou que a Rússia não permitirá ser arrastada a uma nova e custosa corrida armamentista, nem tampouco para o auto isolamento ou para o confronto.

EUA terão que aceitar que Rússia irá cooperar apenas com temas de nosso interesse, diz Putin

Segundo o chanceler, o país tem tudo o que necessita para proteger-se e está aberto a interagir com outros países em igualdade de condições.

“Insisto uma vez mais que promoveremos sempre uma agenda unificadora baseada no direito internacional e no papel central da ONU”, enfatizou.

Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

Tradução: Ana Corbisier


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Wu Qian - China
Líder em Taiwan empurra compatriotas para situação perigosa de guerra, afirma China
Rússia-Defesa
Kremlin manda prender altos funcionários da Defesa por corrupção; entenda o caso
Rafah-ataque-Israel
Fepal: Como Alemanha nazista, Israel deve ser parado pela força das armas
Netanyahu
Pouco há para comemorar na decisão da Corte Penal Internacional contra Netanyahu