Pesquisar
Pesquisar

Homenagem ao LX aniversário do ataque ao Quartel Moncada

Winston Orrillo

Tradução:

OLYMPUS DIGITAL CAMERAWinston Orrillo, escritor e jornalista, ganhou o Prêmio O Poeta Jovem do Peru e o Prêmio Nacional de Cultura, Doutor em Letras por San Marcos e professor principal. Foi diretor na Escola de Comunicação e chefe do Departamento de Comunicação. Colaborador de Diálogos do Sul presta aqui homenagem aos heróis do ataque ao Quartel Moncada.

Início da 2a independência  de Nossa América

(paráfrase de um poema do autor, escrito há 40 anos)
60 anos do Moncada
160 Martí:
Fidel assalta o quartel
Nossa América se levantou.
O que passava em Cuba, diga?
Ali reinava um chacal.
José Martí renasceu
Com o sangue derramado.
 
Os mortos vivem ali.
Nenhum foi esquecido.
Todos voltam com Martí
desde o dia vinte e seis..
 
Era em julho, eu já sei,
E o sol do  cinquenta e três.
Era em Cuba, eu já sei:
E o mundo inteiro escutou.
 
Moncada é uma candeia
que fulge em meu coração.
Sessenta anos de bravura
E luta de sol a sol.
 
América despertou
em Santiago aos vinte e seis.
José Martí renasceu
Com o sangue derramado.
Winston Orrillo
La Calera, Lima, Peru
26 de julho de 2013

Canção de Martí-Fidel

Que grande confiança, Martí!
Que grande confiança, Fidel!
Juntos, de mãos dadas, vão
 
De Dois Ríos a Cautín.
Desde Moncada ao Peru.
Cem batalhas, o amor.
Um sol: a Revolução.
 
Os dois são homens sinceros:
aos dois as rosas brancas
que cultivam os rebeldes
em julho como em janeiro.
* Winston Orrillo
La Calera, Lima, Peru


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Winston Orrillo

LEIA tAMBÉM

Cuba
EUA tiram Cuba de lista sobre terrorismo: decisão é positiva, mas não anula sanções
19 pontos que comprovam os sucessos de Cuba em direitos humanos nos últimos 5 anos
O que querem Almagro e a OEA em Cuba às vésperas das eleições?
Centenário de Pérez Prado: “!Que rico suena el mambo!”