Pesquisar
Pesquisar

Mais de 100 mil mortos: Tribunal dos Povos condena Bolsonaro por crimes na pandemia

Condenação, apesar de simbólica, poderá aumentar a pressão internacional sobre atual mandatário
Redação Brasil 247
Brasil 247
São Paulo (SP)

Tradução:

O Tribunal Permanente dos Povos (TPP) condenou nesta quinta-feira (1) Jair Bolsonaro (PL) por crimes contra a humanidade cometidos durante a pandemia de covid-19, informa Jamil Chade, do UOL.

Segundo decisão do TPP, Bolsonaro é culpado pela morte de pelo menos 100 mil brasileiros em decorrência da covid-19.

A condenação é simbólica e poderá aumentar a pressão internacional sobre Bolsonaro, mas não tem efeitos práticos.

Leia também: Entenda relevância de tribunal que vai julgar crimes de Bolsonaro durante pandemia

“O órgão internacional, criado nos anos 70, não tem o peso do Tribunal Penal Internacional, em Haia, na Holanda, nem a capacidade de tomar ações contra um estado ou chefe de governo. Mas a condenação é considerada por grupos da sociedade civil, ex-ministros e juristas como uma chancela importante para colocar pressão sobre o Palácio do Planalto e expor Bolsonaro no mundo”, explica o jornalista.

Redação Brasil 247


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Brasil 247

LEIA tAMBÉM

Lula
Frei Betto | Para Lula, momento exige maior sintonia entre governo e movimentos sociais
Lula-RS-Brasil (2)
Nas mãos de Lula, caos no RS é sequela do bolsonarismo: desmonte ambiental e fake news
mães - palestina
Dia das Mães: algumas mães só querem a paz de presente, lembra ato pró-Palestina em Brasília
RS - inundações
Chamado à solidariedade internacionalista: inundação no RS demanda mobilização